MOVIMENTOS SOCIAIS URBANOS, EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E SERVIÇO SOCIAL: A EXPERIÊNCIA INTERDISCIPLINAR DA ASSESSORIA TÉCNICA

  • Ana Cristina Oliveira Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense- Niterói
  • Francine Helfreich Coutinho dos Santos Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense- Niterói
  • Regina Bienenstein Universidade Federal Fluminense

Resumo

Este artigo é produto das reflexões das autoras na condição de docentes vinculadas ao Programa de Extensão “A Universidade pública e o direito à cidade: assessoria a movimentos sociais do Estado do Rio de Janeiro” da Universidade Federal Fluminense. Pretende-se apresentar considerações sobre a experiência da extensão universitária interdisciplinar vinculada a movimentos sociais, onde a assessoria técnica se faz presente no Fórum de Luta por Moradia de Niterói/RJ. Parte-se de uma concepção de extensão universitária que, ao dialogar com os movimentos sociais, coloca-os como protagonistas dos processos desenvolvidos, estabelecendo uma relação diferenciada com a sociedade no sentido de potencializar sua capacidade organizativa na luta por direitos sociais ora negados pelo poder público.

Biografia do Autor

Ana Cristina Oliveira, Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense- Niterói

Professora Adjunta do Departamento de Serviço Social da Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense (2014). Professora do programa de Pós Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional (mestrado). Professora adjunta da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (2009-2014). Doutorado em Serviço Social pela Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2012). Mestrado em Ciências pela Escola Nacional de Saúde Pública (2001) - área de concentração Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana. Possui três cursos de especialização: Curso de Especialização em Violência e Saúde na Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz/1997), Curso de Especialização em Serviço Social e Saúde (UERJ/1997-1998) e o Curso de Especialização em Metodologia do Serviço Social (UFF/1992-1994). Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990). Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Teoria Social, Trabalho e Serviço Social (NUTSS) da Escola de Serviço Social UFF. Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Espaços Populares e Favelas (NEPEF) e do Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos (NEPHU).  Coordenadora do Grupo Permanente de Estudos Trabalho, Questão Social e Serviço Social: expressões do conservadorismo na formação social brasileira. Vice-Coordenadora do Curso de Serviço Social (UFVJM-Teófilo Otoni/2012-2014). Vice-chefe do Departamento de Serviço Social (UFF-Niterói/2015-2016). Vice-Coordenadora do Curso de Serviço Social (UFF-Niterói/2016-2019).

Francine Helfreich Coutinho dos Santos, Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense- Niterói

Diretora e Professora adjunta da Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Professora do programa de Pós Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional ( mestrado). Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal Fluminense (1999).Possui especialização em Gênero e Saúde pela Escola de Serviço Social da UFF (2002). É mestre em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006). É Doutora em Serviço Social do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Possui experiência nas áreas de Família, Assistência Social, Educação, Espaços Populares e coordenação de projetos. É integrante do NEPEF - Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Espaços Populares e Favelas e do NEPHU - Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos.

Regina Bienenstein, Universidade Federal Fluminense

Arquiteta e urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1967). Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Syracuse, EUA (1977). Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2001). Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense. Participou da criação e atualmente é coordenadora do Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos da Universidade Federal Fluminense (NEPHU/UFF), atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa e extensão: projeto, planejamento e gestão urbana, habitação de interesse social, assentamentos populares, regularização fundiária, redesenho urbanístico, participação popular e conflitos socioespaciais.

Referências

AMARAL, Marisa; CARCANHOLO, Marcelo Dias. Superexploração da força de trabalho e transferência de valor: fundamentos da reprodução do capitalismo dependente. In: FERREIRA, Carla; OSORIO, Jaime; LUCE, Mathias Seibel (Orgs.). Padrão de reprodução do capital: contribuições da Teoria Marxista da Dependência. São Paulo, Boitempo Editorial, 2012.

ANDES. Fature-se. Futura-se é a Fatura da Educação Pública. Pela imediata recomposição do orçamento público das instituições de ensino. Folder. Associação Nacional de Docentes do Ensino Superior. 2019.

BIENENSTEIN, Glauco; “autor”; SOUSA, Daniel Mendes M. de; GORHAM, Cynthia. Apontamentos sobre o processo de revisão do Plano Diretor da cidade de Niterói. In: Revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense nº13, “autor”.

“autor”. Redesenho Urbanístico e Participação Social em Processos de Regularização Fundiária. Tese de Doutoramento submetida à FAU USP, 2001.

“autor”; GORHAM, Cynthia; ALVES, Luiz Eduardo. O Fórum de Luta pela Moradia: Assessoria técnica e estratégias de luta. 2019. Artigo submetido e aprovado no X CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO URBANÍSTICO, 2019.

BOSCHI, Renato Raul; VALLADARES, Lícia do Prado. Movimentos Associativos de Camadas Populares Urbanas: Análise Comparativa de Seis Casos. In: BOSCHI, Renato Raul. Debates Urbanos 5 Movimentos, 1983.

BRAVO, Maria. Ines. Souza.; MATOS, Maurilio. C. (Orgs.). Assessoria, Consultoria e Serviço Social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

CFESS. CFESS Manifesta: 16º Encontro Nacional de Pesquisadores/as em Serviço Social (Enpess). Vitória (ES), 2 a 7 de dezembro de 2018. CFESS Manifesta 16º Encontro Nacional de Pesquisadores/as em Serviço Social (Enpess). Série Conjuntura e Impacto no Trabalho Profissional, 2018.

FERNANDES, Florestan. Brasil: em compasso de espera. Pequenos escritos políticos. São Paulo: HUCITEC, 1980. (Coleção Pensamento Socialista).

FREIRE, Paulo. Política e Educação. 6ª ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FONTES, Virginia. Reflexões im-pertinentes – História e Capitalismo Contemporâneo. Rio de Janeiro:Bom Texto, 2005.

FORTI, V.; GUERRA, Y. (org.). Serviço social: temas, textos e contextos. Rio de Janeiro: Lumén Juris, 2010. (Coletânea nova de serviço social).

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e luta pela moradia. São Paulo: Edições Loyola, 1991.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. V.2. 4.ed. Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira, 2006.

HARVEY, David. A arte da renda: a globalização e transformação da cultura em commodities. In: A Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Anneblume, 2005, p. 219-239.

IAMAMOTO, Marilda. O Brasil das desigualdades: “questão social”, trabalho e relações sociais. SER social, Brasília, v.15, n. 33, p261-384, jul. / dez. 2013.

IASI, Mauro Luis. Maiêutica: a arte do parto. Boletim do Fórum Nacional de Monitores do NEP 13 de Maio. São Paulo, 41, 2001. (mimeo)

IASI, Mauro Luis. Processo de consciência. 2ª ed. São Paulo: Centro de Documentação e Pesquisa Vergueiro - CPV, 2007.

IBGE/ PNAD. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística / Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio. 2017. Disponível em https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20843-pnad-continua-10-da-populacao-concentravam-quase-metade-da-massa-de-rendimentos-do-pais-em-2017. Acesso em: agosto 2019.

JEZINE, E. Universidade-sociedade e extensão universitária: construções teórico-metodológicas. João Pessoa: UFPB, 2006. Disponível em: http://www.prac.ufpb.br/copac/ extelar/producao_academica/artigos/pa_a_2006_universidade_sociedade_extensao_uni.pdf. Acesso em: 15 set. 2017

LEFEBVRE, H. O Direito à Cidade. 5. ed. São Paulo: Centauro, 2001.

LOJKINE, J. O Estado Capitalista e a Questão Urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

LUCE, Mathias Seibel. A superexploração da força de trabalho no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, São Paulo, n. 32, p. 119-141, junho 2012.

LUCE, Mathias Seibel. Brasil: nova classe média ou novas formas de superexploração da classe trabalhadora? Debate Debate. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 11 n. 1, p. 169-190, jan./abr. 2013, p. 169-190.

LUCE, Mathias Seibel. Teoria Marxista da Dependência. Problemas e categorias - Uma visão histórica. São Paulo: Expressão Popular. 2018.

MANCEBO, Denise. Reforma universitária: reflexões sobre a privatização e a mercantilização do conhecimento. Campinas: Educação & Sociedade. Vol. 25, n. 88 especial, 2004. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302004000300010. Acesso em: 08 de agosto de 2019.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da dependência. Tradução de Marcelo Dias Carcanholo. In: STÉDILE, João Pedro; TRASPADINI, Roberta (Orgs.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

MARQUES, M. G.; DAL MORO, M. A Relação do Serviço Social com os Movimentos Sociais na Contemporaneidade. Revista Temporalis. Brasília, 2012.

MARTINS, Carlos Eduardo. Superexploração do trabalho e acumulação de capital: reflexões teórico-metodológicas para uma economia política da dependência. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, Rio de Janeiro, n. 5, p. 121-38, dez. 1999.

MARX, Karl (1857). Para a crítica da economia política. In: Manuscritos econômico filosóficos e outros textos escolhidos. Tradução de José Arthur Giannotti e Edgar Malagodi. São Paulo: Abril Cultural, 1978, p. 107-257.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 2. ed., livro I, v.II. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MARX, KARL. A chamada acumulação primitiva. MARX, Karl. O Capital: para a crítica da economia política. Livro I, volume II, RJ: Civilização Brasileira, 2013. p. 833-885.

MATOS, Maurílio Castro. Assessoria e Consultoria: reflexões para o Serviço Social. In: BRAVO, Maria Inês Souza e MATOS, Maurílio Castro (Org.). Assessoria, Consultoria e Serviço Social. Rio de Janeiro: 7 Letras e FAPERJ, 2006.

OSORIO, Jaime. Dependência e superexploração. In: MARTINS, Carlos Eduardo; SOTELO VALENCIA, Adrián (Orgs.). A América Latina e os desafios da globalização: ensaios dedicados a Ruy Mauro Marini. São Paulo: Boitempo Editorial, 2009.

PEREIRA, Isabel Brasil. Dicionário da Educação Profissional em Saúde. 2ª edição. Revista e Ampliada, 2008, p,263-268. Disponível em: http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/int.html. Acesso em: 08/08/2019.

PNEX. Plano Nacional de Extensão Universitária 1999-2001. Disponível em: http://www.mec.gov.br/Sesu/planonaex.shtm. Acesso em: 02 de agosto 2019.

RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz. Dos cortiços aos condomínios fechados. As formas de produção da moradia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Letra Capital, 1996.

“autor”. Considerações sobre a educação popular e o serviço social: um diálogo com os pressupostos freirianos In Movimento-Revista de Educação, Niterói, ano 4, n.7, p.303-325, jul./dez. “auror”.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico – crítica: primeiras aproximações. 10. Ed. Ver. – Campinas, SP: Autores Associados, 2008. – (Coleção educação contemporânea).

SEMERARO. Giovanni. Para uma teoria do conhecimento em Gramsci, 2000. Disponível em http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:b8-pa0g4qlQJ:www.acessa.com/gramsci/%3Fid%3D284%26page%3Dvisualizar+quando+gramsci+fala+do+popular&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 20 de novembro de 2014.

Publicado
2019-12-19