O MÉTODO NA TEORIA SOCIAL DE MARX: E O SERVIÇO SOCIAL?

José Fernando Siqueira da Silva, Raquel Santos Sant'Ana

Resumo


Esse artigo trata do método na teoria social de Marx e de sua base ontológica, materialista e dialética, destacando a pertinência dessa tradição teórica para os fundamentos do Serviço Social como profissão inserida na divisão social do trabalho. Tece, ainda, comentários sobre a importância desse debate para a formação profissional contemporânea e para a produção de conhecimentos no campo particular do Serviço Social.


Palavras-chave


Método, ontologia e fundamentos do Serviço Social.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez, 1999.

______. Os sentidos do trabalho. Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2000.

BRAZ, M.; RODRIGUES, M. O ensino de Serviço Social na era neoliberal (1990-2010): avanços, retrocessos de enormes desafios. In: SILVA, J. F. S, et al. (Org.). Sociabilidade burguesa e Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013. No prelo.

COUTINHO, Carlos Nelson. Contra a corrente. São Paulo: Cortez Editora, 2008.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2003.

GRAMSCI, A. Maquiavel, a política e o Estado moderno. Tradução de Luiz Mário Gazzaneo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

IAMAMOTO, M. V. Renovação e conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. São Paulo: Cortez/ Celats, 1994.

______. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, M. V; CARVALHO, R. de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil. Esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 1985.

LENINE, V. I. O imperialismo: fase superior do capitalismo. Tradução de Leila Prado. São Paulo: Centauro, 2008.

LUKÁCS, G. Introdução a uma estética marxista. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

______. Prolegômenos para uma ontologia do ser social. Tradução de Carlos Nelson Coutinho São Paulo: Boitempo Editorial, 2010.

______. Ontologia do ser social: a falsa e a verdadeira ontologia de Hegel. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo: Ciências Humanas, 1979a.

______. Ontologia do ser social: os princípios ontológicos de Marx. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo: Ciências Humanas, 1979b.

______. Lukács. In: NETTO, J. P. (Org.). Lukács: Sociologia. São Paulo: Ática, 1981. (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

LUXEMBURGO, R. Reforma ou revolução? Tradução de Lívio Xavier. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

MARTINS. José de Souza. Sobre o modo capitalista de pensar. São Paulo: Hucitec, 1986. MARX, Karl. Para a questão judaica. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

______. Crítica da filosofia do direito de Hegel. São Paulo: Boitempo, 2005.

______. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

______. O capital: crítica da economia política. Tradução de Regis Barbosa e Flavio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983, v. 1, l. 1, t. 1.

______. O capital: crítica da economia política. Tradução de Regis Barbosa e Flavio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1984, v. 1, l. 1, t. 2.

______. O método da economia política. In: FERNANDES, F. (Org.). K. Marx,F. Engels: História. Tradução de Florestan Fernandes et al. São Paulo: Ática, 1989. (Coleção Grandes Cientistas Sociais 36).

______. Crítica da filosofia do direito de Hegel. Tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus. São Paulo: Boitempo, 2005a.

______. Crítica da filosofia do direito de Hegel - introdução Tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus. São Paulo: Boitempo, 2005b.

MARX, K.; ELGELS, F. A ideologia alemã. Rubens Enderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

___. O manifesto do partido comunista. Prólogo de José Paulo Netto. São Paulo: Cortez, 1998.

NETTO, J. P. A construção do projeto ético-político do Serviço Social. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2011.

_. O Serviço Social e a tradição marxista. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, n. 30, p. 89-102, abr. 1989.

Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 1991.

_______. Capitalismo monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1992.

_______. Transformações societárias e Serviço Social: notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social & Sociedade, n. 50, p. 87-132, abr. 1996.

_______. Introdução ao método na teoria social. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: Cfess/Abepss, p. 667-700, 2009.

SANT’ANA, Raquel Santos. Trabalho bruto no canavial – questão agrária, assistência e Serviço Social. São Paulo: Cortez Editora, 2012.

SILVA, J. F. S. da. Serviço Social: razão ontológica ou instrumental? Revista katálysis, 16, n.1, 2013a.

______. Serviço Social: resistência e emancipação? São Paulo: Cortez Editora, 2013b.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.