Brazilian Journal of Production Engineering https://periodicos.ufes.br/bjpe <p>Revista Criada no ano de 2015 junto ao Sistema de Editoração e Publicações da UFES. Sua criação deveu-se através de uma demanda do Núcleo de Pesquisa em Gestão de Sistemas de Produção (NPGSP), com intuito de possibilitar acesso científico e rápido para a comunidade acadêmica da área de Engenharia de Produção, primeiramente no CEUNES, mas com objetivos claros de atender a quem de interesse. <em style="font-weight: bold; font-style: normal; color: #5f6368; font-family: arial, sans-serif; font-size: 14px; font-variant-caps: normal; letter-spacing: normal; orphans: auto; text-align: left; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: auto; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px; text-decoration: none;">ISSN</em><span style="caret-color: #4d5156; color: #4d5156; font-family: arial, sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: normal; letter-spacing: normal; orphans: auto; text-align: left; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: auto; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration: none; display: inline !important; float: none;"> 2447-5580</span></p> <p> </p> Universidade Federal do Espírito Santo - UFES pt-BR Brazilian Journal of Production Engineering 2447-5580 <div id="openAccessPolicy"> <div class="two columns alpha"><img src="https://licensebuttons.net/l/by-nc-sa/3.0/88x31.png" alt="" width="88" height="31" /></div> <div class="six columns omega"> <p><strong> Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual <br />CC BY-NC-SA </strong></p> <p>Esta licença permite que outros remixem, adaptem e desenvolvam seu trabalho não comercialmente, contanto que eles creditem a você e licenciem suas novas criações sob os mesmos termos.</p> </div> </div> <div id="contributors"> <h3> </h3> </div> AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE ADITIVOS EM FLUIDO DE PERFURAÇÃO A BASE DE ÁGUA COM APLICABILIDADE EM FOLHELHOS DA FORMAÇÃO CALUMBI https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/37896 <p>Os fluidos são essenciais na fase de perfuração de poço de petróleo. A composição muda de acordo com a aplicação. Para melhorar a eficiência, a indústria investiga diferentes aditivos para lamas de perfuração com aplicabilidade em formações reativas como a Formação Calumbi. Assim, este trabalho propõe a formulação de um fluido de perfuração de base aquosa com o objetivo de avaliar a reatividade em folhelhos da Formação Calumbi. Foi avaliada a influência da adição de aditivos inibidores (cloreto de potássio e polímero catiônico) e viscosificantes (goma xantana e carboximetilcelulose). As propriedades reológicas e as medições de molhabilidade do fluido foram realizadas de acordo com padrões específicos. Os resultados mostraram que o uso simultâneo de cloreto de potássio e polímero catiônico apresentou baixa reatividade nos folhelhos da Formação Calumbi. A presença da goma xantana promoveu menor interação entre o fluido e a rocha. A formulação proposta possui características compatíveis com uma formação, de grande relevância para a Bacia de Sergipe-Alagoas.</p> Raul José Alves Felisardo Gabriela Menezes Silva Everton dos Santos Lourenço Cláudia Santana Arcieri Miranda Josan Carvalho de Figueredo Filho Fabiane Santos Serpa Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-05-19 2022-05-19 91 108 10.47456/bjpe.v8i3.37896 PANORAMA EVOLUTIVO DA PRODUTIVIDADE DE BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/36951 <p>A diminuição das reservas de combustíveis fósseis, como o petróleo, aliada às oscilações de seu preço e, à evidenciação pela preservação do meio ambiente, destacam a necessidade de se diversificar a matriz energética mundial, por meio do uso de combustíveis renováveis. Os biocombustíveis, em especial o Etanol e o Biodiesel B100, de acordo com a literatura, podem ser considerados uma alternativa adequada de mitigar uma fração das emissões de poluentes. Assim, uma análise da produção nacional destes biocombustíveis se faz necessária para entender os períodos de ascensão e declínio da produção, assim como, sua ligação com o consumo e incentivos governamentais para manter programas de incentivo à produção em funcionamento. Dentro desse contexto, foi realizada uma verificação de panorama da produção com base nos dados das Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis por meio do uso do software GraphPad Prism 9. Como principais resultados, foi verificado que diversos estudos apontam lacunas em planejamentos governamentais, crises financeiras e climáticas, além de significativas mudanças nos investimentos de importantes empresas do setor, o que culminou na desativação de usinas.</p> Marcelo Cardoso dos Reis Wellington Gonçalves Rodrigo Randow de Freitas Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-04-29 2022-04-29 34 46 10.47456/bjpe.v8i3.36951 APLICAÇÃO DA FERRAMENTA CURVA ABC NA GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA DE ARTIGOS PARA DECORAÇÃO https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/37016 <p>A concorrência empresarial leva as organizações a buscarem soluções que melhorem seu desempenho. A gestão de estoques surge como uma alternativa para manter o controle dos custos e o nível dos produtos ofertados pela empresa. Este estudo objetiva a aplicação da curva ABC em uma empresa de artigos para decoração, no setor de venda de papéis de parede. A metodologia consistiu em coletar dados para determinar quais os produtos com maior significância para a permanência da empresa no mercado, e saber quais produtos em estoque geram maior lucro, merecendo atenção por parte do gestor na aquisição de novos insumos. Os resultados apontam que dos 5 fornecedores de papel para o estoque, apenas 40% dos itens correspondem à classificação A, possuindo um valor em estoque de 76,60%, enquanto os 60% restante correspondem à 13,83% do valor em estoque para a classe B e 9,57% para a classe C. Portanto, a utilização da curva ABC é eficiente e determina quais produtos precisam ser comprados em maior e menor quantidade, evitando gastos com manutenção de estoque através do estabelecimento de prioridades durante a compra, atendendo às necessidades dos clientes com itens com menor valoração.</p> Elenilson Rivando dos Santos Felipe Endrek Freire Carnaúba Susane de Farias Gomes Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-05-03 2022-05-03 47 56 10.47456/bjpe.v8i3.37016 CONTROLE DE ESTOQUES COMO DIFERENCIAL ESTRATÉGICO: APLICAÇÃO EM UMA EMPRESA VAREJISTA DO SEGMENTO TÊXTIL https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/37046 <p>Esta presente pesquisa tem como o objetivo geral compreender e conhecer o processo de controle e planejamento de estoques como uma estratégia competitiva que influencia no mercado e assim sua importância nas empresas. Em uma pesquisa-ação, o intuito do trabalho é analisar o estoque de uma varejista do ramo têxtil como um todo e aplicar, através de ferramentas da Engenharia de Produção, o controle e planejamento no mesmo. Sendo as ferramentas eleitas para aplicação: Curva ABC e Estoque de Segurança. A empresa em estudo, atualmente, não possui qualquer tipo de controle no estoque, sendo o mesmo mantido de forma aleatória e reposto quando há a sinalização de falta dos produtos pelos vendedores e gerentes. Busca-se, desta forma, poder verificar como gestão de estoques é essencial e importante para um eficaz controle de estoques e este é importante na estratégia empresarial.</p> Carina Giacomin Marcos Wagner Jesus Servare Junior Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-05-17 2022-05-17 77 90 10.47456/bjpe.v8i3.37046 ESTUDO DE CASO DA MATRIZ ELÉTRICA BRASILEIRA: ESCOLHA DE FONTES NÃO EMISSORAS DE CO2 COM AUXÍLIO DO MÉTODO AHP https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/37279 <p>A matriz elétrica brasileira tem como principal fonte de energia as usinas hidrelétricas, onde estas representam cerca de 67% do potencial elétrico utilizado para o abastecimento do país. Entendendo que não é viável ter o sistema elétrico dependente desta única fonte, este trabalho analisa a aplicabilidade das energias: Eólica, Solar e Nuclear no abastecimento elétrico do território Brasileiro, aliando-se ao estudo da tomada de decisão a fim de tornar a matriz mais equilibrada e menos dependente de uma só fonte de energia. Foram escolhidos os critérios (disponibilidade de recursos; custos financeiros; biossegurança e climatologia) e alternativas (energias eólica, solar e nuclear). Após a definição foi julgada a importância de cada critério utilizando a tabela de Saaty, gerando a matriz de julgamento. Após a geração da matriz checou-se a razão de coerência que foi de 1,16% (dentro do limite) .Foram definidos cinco cenários (regiões nordeste, centro-oeste, norte, sul e sudeste) e estabelecidas porcentagens para cada critério. Os resultados das porcentagens para cada critério foram reunidos nos cinco cenários e com o auxilio de um algoritmo desenvolvido no Matlab foi realizada a simulação aplicando o método AHP (Analytic Hierarchy Process). Os resultados mostraram que, para os critérios e cenários adotados quatro regiões brasileiras apresentaram viabilidade para ao menos duas fontes de energia, com a região nordeste tendo viabilidade para todas as alternativas adotadas. Espera-se que a partir dos resultados encontrados sejam gerados futuros trabalhos que discutam a questão do desequilíbrio elétrico nacional, abordando novos critérios, energias e métodos de tomada de decisão.</p> Yago Fraga Ferreira Brandão Wagner Eustáquio de Vasconcelos Ingrid Torres Sales Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-04-26 2022-04-26 01 11 10.47456/bjpe.v8i3.37279 O USO DE FERRAMENTAS DA INDÚSTRIA 4.0 NA IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: UMA ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA SOBRE OS IMPACTOS NO PROCESSO https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/37971 <p>Recentemente, a quarta revolução industrial apresentou novas tecnologias inovadoras que possibilitam maior qualidade e redução de custos, porém gerou uma intensificação das exigências do mercado, aumentando a complexidade dos negócios e reforçando a necessidade de desenvolvimento de novas habilidades e competências. Diante disso, o presente estudo objetiva entender quais as principais dificuldades encontradas pelas empresas no processo de implementação da Gestão por Competências, e quais ferramentas da Indústria 4.0 estão sendo estudadas e aplicadas no setor de RH, para que seja possível identificar as soluções de maior potencial para descomplicar e operacionalizar esse modelo de gestão estratégica de pessoas. Para isso, a 1ª fase da pesquisa aplica o método de análise bibliométrica buscando artigos relacionados a implementação da Gestão por Competências; e na 2ª fase, a análise bibliométrica é aplicada focada em recuperar produções científicas relacionadas a gestão de pessoas na I4.0. Por fim, esse estudo permitiu mapear recursos, ferramentas e estratégias apontados como soluções viáveis e eficientes para mitigar as barreiras costumeiramente enfrentadas pelas empresas na Gestão por Competências, possibilitando uma forma de gerenciamento que coloca o fator humano no centro da estratégia.</p> Bruna Vieira Barollo Rodrigo Randow de Freitas Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-04-28 2022-04-28 12 33 10.47456/bjpe.v8i3.37971 A UTILIZAÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO ABC PARA A PRIORIZAÇÃO NA GESTÃO DE ESTOQUES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR DE PAPELARIA https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/38067 <p>om a crescente necessidade de se manter competitivo no mercado, as empresas buscam um correto controle e gestão de seu estoque, de forma que isto se torne um diferencial com relação aos concorrentes. Esta pesquisa tem como objetivo utilizar a Classificação ABC para priorização dos itens a se determinar parâmetros de controle de estoque como o estoque mínimo, ponto de pedido, estoque máximo e o lote econômico de compra em uma empresa do setor de papelaria. Buscando identificar possíveis campos de melhorias na atual forma de gestão de estoque da empresa, foi utilizado o método de Classificação ABC para determinar quais produtos devem ter maior foco e atenção em relação aos produtos que não são tão significativos para a empresa. Os resultados mostram que ao aplicar a Classificação ABC sobre os itens em estoque, foi observado que cinco itens representam 70,82% do valor total do estoque, onde esses produtos ficaram classificados como A, sete itens ficaram classificados B e representam 19,68% do valor do estoque e dezoito itens representam 9,5% do valor total do estoque e ficaram classificados como C. Ao executar o estudo com relação aos parâmetros de controle de estoque foi constatado que o Item A09 apresenta um lote de compra atualmente executado pela empresa acima do necessário, em consequência, isto gera um alto valor de capital investido sem necessidade, pois a quantidade em estoque deste produto é extremamente alta em comparação com o valor de sua demanda mensal. Desta forma, conclui-se que uma correta priorização do estoque de itens, de fato consegue prevenir o uso de capital indevidamente, assim como reduzir custos com armazenamento e movimentação destes produtos em estoque.</p> Lucas Eduardo Draprinchinski Vitorino Anny Key de Souza Mendonça Copyright (c) 2022 Brazilian Journal of Production Engineering https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2022-05-09 2022-05-09 57 76 10.47456/bjpe.v8i3.38067