Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://periodicos.ufes.br/bjpe <p>Revista Criada no ano de 2015 junto ao Sistema de Editoração e Publicações da UFES. Sua criação deveu-se através de uma demanda do Núcleo de Pesquisa em Gestão de Sistemas de Produção (NPGSP), com intuito de possibilitar acesso científico e rápido para a comunidade acadêmica da área de Engenharia de Produção, primeiramente no CEUNES, mas com objetivos claros de atender a quem de interesse. <em style="font-weight: bold; font-style: normal; color: #5f6368; font-family: arial, sans-serif; font-size: 14px; font-variant-caps: normal; letter-spacing: normal; orphans: auto; text-align: left; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: auto; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px; text-decoration: none;">ISSN</em><span style="caret-color: #4d5156; color: #4d5156; font-family: arial, sans-serif; font-size: 14px; font-style: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: normal; letter-spacing: normal; orphans: auto; text-align: left; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: auto; word-spacing: 0px; -webkit-text-size-adjust: auto; -webkit-text-stroke-width: 0px; background-color: #ffffff; text-decoration: none; display: inline !important; float: none;"> 2447-5580</span></p> <p> </p> <p class="p1"><em>Journal Created in 2015 with the UFES Publishing System. Its creation was due to a demand from the Production Systems Management Research Nucleus (NPGSP), in order to provide scientific and quick access to the academic community in the area of ​​Production Engineering, primarily at CEUNES, but with clear objectives to serve those of interest.</em></p> Universidade Federal do Espírito Santo - UFES pt-BR Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE 2447-5580 <div id="openAccessPolicy"> <div class="two columns alpha"><img src="https://licensebuttons.net/l/by-nc-sa/3.0/88x31.png" alt="" width="88" height="31" /></div> <div class="six columns omega"> <p><strong> Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual <br />CC BY-NC-SA </strong></p> <p>This license lets others remix, adapt, and build upon your work non-commercially, as long as they credit you and license their new creations under the identical terms.</p> <p>Esta licença permite que outros remixem, adaptem e desenvolvam seu trabalho não comercialmente, contanto que eles creditem a você e licenciem suas novas criações sob os mesmos termos.</p> </div> </div> <div id="contributors"> <h3> </h3> </div> MAPEAMENTO E PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS EM UMA QUEIJARIA ARTESANAL https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/35833 <p>Dado o cenário geral atual, contemplando âmbito financeiro, cultural e social, produtos de origem artesanais, manufaturados diretamente do produtor, vem obtendo mais ênfase ao decorrer dos anos. Visando a implementação de técnicas e ferramentas em produções de caráter manual, este trabalho tem como objetivo apresentar o mapeamento de processos de uma queijaria artesanal no interior do município do Capão do Leão/RS, assim como sugerir padronização a esses. O trabalho visa, a partir de revisão bibliográfica e de estudo de caso aplicar ferramentas gerenciais de mapeamento de processos, podendo assim padroniza-los, visando organizar instrumentos, racionalizando a produção, culminando em minimização dos custos, com efetiva qualidade. Os resultados obtidos no estudo de caso foram a efetiva implementação de padronização das operações e novo arranjo físico mais adequado ao processo produtivo artesanal.</p> Ariane Ferreira Porto Rosa Philippe Rieffel Breide Rogério Royer Copyright (c) 2021 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-10-14 2021-10-14 01 16 10.47456/bjpe.v7i5.35833 RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E GESTÃO DE PROJETOS: PROPOSIÇÃO DE OTIMIZAÇÃO PARA O SETOR METALMECÂNICO PAULISTA https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/35821 <p>Problemas acontecem diariamente dentro de organizações e no dia-a-dia de gestores de projetos, e as formas de tratar esses problemas nem sempre são feitas considerando metodologias sistemáticas, bem estruturadas e de gerenciamento de projetos. O objetivo deste trabalho foi identificar na literatura as principais metodologias de resolução de problemas, coletar informações no setor industrial metalmecânico paulista sobre como são administrados e propor uma abordagem sob à ótica de gestão de projetos. O método de estudo possui abordagem quantitativa, e o procedimento técnico para o levantamento de dados foi realizado por meio de um questionário utilizando escala Likert. Os dados coletados permitiram uma análise de como os problemas são tratados no universo de estudo e demonstraram uma necessidade de melhores ferramentas para planejar como executar as atividades. Não obstante, a real e principal contribuição desta pesquisa é a proposição de implementação de uma abordagem baseada na filosofia “<em>Lean Manufacturing</em>” com utilização de “canvas”, como formas de otimização do processo produtivo industrial para a resolução de problemas de modo estruturado.</p> André Belasques Ruiz Picon Manoel Gonçales Filho Copyright (c) 2021 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-10-15 2021-10-15 30 47 10.47456/bjpe.v7i5.35821 A AVALIAÇÃO DA CURCUMINA E ANÁLOGOS COMO POTENCIAIS INIBIDORES DA ENZIMA UREASE https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/35896 <p>As ureases são enzimas que catalisam a hidrólise da ureia, formando amônia, gás carbônico e água. A hidrólise da ureia desempenha um papel importante no ciclo do nitrogênio, pois fornece esse elemento para o crescimento de microrganismos e plantas. Entretanto, a ação excessiva da urease leva à vários problemas em organismos vivos e, também, pode causar danos ambientais e econômicos. Os inibidores de urease podem ser uma boa alternativa para o tratamento de doenças causadas por microrganismos patogênicos dependentes da enzima urease. A curcumina, um produto natural obtido da <em>Curcuma longa</em>, é conhecida no Brasil como açafrão, e possui uma estrutura com capacidade de complexar metais, tornando-a um potencial inibidor de metaloproteínas, como a urease. Por esse motivo, nesse trabalho foi avaliado o potencial de interação da curcumina e de onze análogos com o sítio ativo da enzima urease utilizando os programas <em>Autodock</em> e Mopac<em>2016</em>. Os resultados mostraram que nove compostos possuem maior interação com o sítio ativo da enzima urease quando comparados com o substrato ureia, apresentando energias de ligação entre -7,24 e -5,12 kcal/mol, enquanto a ureia apresentou energia de ligação igual a -4,10 kcal/mol. O produto natural curcumina ficou na quinta posição, apresentando energia de ligação de -6,21 kcal/mol, demonstrando grande potencial para o uso como inibidor da enzima urease.</p> Débora Pereira Araujo Emanuel Henrique da Silva Copyright (c) 2021 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-10-14 2021-10-14 17 29 10.47456/bjpe.v7i5.35896 ANÁLISE DE EFICIÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO BRASIL E DOS PAÍSES DA OCDE https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/36133 <p>O desenvolvimento de um país não está relacionado apenas ao seu crescimento econômico, uma vez que seu desenvolvimento sustentável deve considerar aspectos sociais, econômicos e ambientais. Este trabalho pretende medir e analisar a eficiência do Brasil e dos países da OCDE (Organização para o Desenvolvimento Econômico e de Cooperação) sob o ponto de vista do desenvolvimento sustentável, visto a atual ambição do Brasil em compor a OCDE. Esta análise utilizou um método de programação matemática denominado Análise Envoltória de Dados (DEA), que permitiu, a partir do modelo SBM e da análise de janelas, avaliar a capacidade dos países de reduzir os <em>inputs</em> (emissão de CO<sub>2</sub>, consumo de energia, taxa de desemprego e índice de Gini), bem como aumentar os <em>outputs</em> (expectativa de vida, PIB, energia sustentável, saneamento básico). A comparação entre os países foi feita a partir do <em>ranking</em> de eficiência sustentável e os resultados deste estudo indicaram que a Letônia e o Chile são os mais eficientes; e em quarto lugar está o Brasil. Além disso, foram analisadas as folgas relativas e concluiu-se que, embora o Brasil não seja <em>benchmark</em> em nenhuma variável, suas folgas são relativamente baixas. Ressalta-se que o índice medido é importante para contribuir nas discussões relacionadas à avaliação da sustentabilidade dos países, ajudando a identificar aqueles com as melhores práticas no que diz respeito a aspectos sociais, econômicos e ambientais; e orientar as decisões políticas relativas aos incentivos governamentais para promover o desenvolvimento dos países em busca de uma produção mais sustentável.</p> Flávia de Castro Camioto Isadora Avemir Damaceno Rodrigues Copyright (c) 2021 Brazilian Journal of Production Engineering - BJPE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-10-15 2021-10-15 48 64 10.47456/bjpe.v7i5.36133