Democracia e participação em xeque no governo Bolsonaro

Autores

  • Kelen Koupak Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Danuta Estrufika Cantoia Luiz Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Pedro Fauth Manhães Miranda
  • Adrianis Galdino da Silva Júnior Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.47456/cadecs.v9i1.37153

Resumo

O presente artigo objetiva analisar as ofensivas do governo Bolsonaro ao cerne da democracia, qual seja, a participação social. Para tanto, utiliza-se da revisão de literatura buscando fundamentos teóricos gramscianos para analisar elementos característicos do governo Bolsonaro, complementado por pesquisa bibliográfica em autores-referenciais e analistas críticos desta realidade. Os resultados estão organizados em três seções que compõem o artigo: democracia é participação social, com o exame destas categorias no Brasil a partir da estrutura criada pela Constituição Federal de 1988; participação social sob ataque da agenda autoritária do governo Bolsonaro; rumo à pós-democracia e a resistência democrática contra-hegemônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelen Koupak, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Bacharela em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa; Mestranda em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa

Danuta Estrufika Cantoia Luiz , Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professora associada da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Curso de Serviço Social e Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais Aplicadas).

Pedro Fauth Manhães Miranda

Mestre em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG); doutorando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Adrianis Galdino da Silva Júnior, Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Serviço Social pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Downloads

Publicado

2021-12-15