O DITO E O NÃO-DITO NO DISCURSO PUBLICITÁRIO: QUANDO O QUE MAIS IMPORTA É A PROJEÇÃO DE UM ETHOS QUE PASSE CONFIANÇA

Autores

  • Rossana M. F. Leite

Resumo

Neste artigo, analisa-se o discurso publicitário sob a ótica da Análise do Discurso. O ethos discursivo é o fio condutor da pesquisa, que, segundo Maingueneau (2008), “Além da persuasão por argumentos, a noção de ethos permite, de fato, refletir sobre o processo mais geral da adesão de sujeitos a uma certa posição discursiva”. Ao investigar o corpus, um anúncio impresso de uma instituição financeira, analisou-se a cena da enunciação, a intertextualidade e o ethos sob o ponto de vista de Maingueneau (2008); o ethos também em Amossy (2008); a dialogia com Bakhtin (1999); e a polifonia com Ducrot (1984).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-02-14

Edição

Seção

Artigos