Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes Dimensões – Revista de História da Ufes é um periódico semestral voltado para a divulgação de pesquisas inéditas sob a forma de dossiês ou artigos livres, publicando também resenhas de lançamentos recentes. Revista Dimensões pt-BR Dimensões 1517-2120 <p style="text-align: justify;">Os autores mantém os direitos autorais das ideias contidas nos trabalhos e concedem à revista o direito de publicação. Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>Os textos da revista estão licenciados com uma Licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a> (CC BY-NC-ND).</p> Epopeia: um gênero multiforme https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/23520 Resenha de "LEITE, Leni Ribeiro. <strong>Épica II</strong>: Ovídio, Lucano e Estácio. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2016". Cleber Vinicius do Amaral Felipe Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 372 377 “Que queres de mim, mulher?” (Jo 2,4) https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/29232 <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;"><span lang="pt-BR">Este trabalho busca analisar as funções desempenhadas pelas mulheres nas comunidades cristãs do Alto Império (séculos I e II), especialmente no que diz respeito à liturgia e aos cultos. Para tanto, são utilizadas como fontes documentais textos extraídos tanto do Cânon neotestamentário quanto dos chamados evangelhos </span></span></span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;"><span lang="pt-BR"><em>gnósticos, </em></span></span></span><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;"><span lang="pt-BR">bem como de obras dos Primeiros Padres, em especial Ireneu, bispo da cidade de Lião. Essas fontes permitem observar que, se inicialmente, as mulheres cristãs apresentavam uma ampla liberdade de atuação, aos poucos o seu espaço seria minimizado e, posteriormente, condenado. Esse processo de mudança possui uma relação direta com as diversas transformações ocorridas na sociedade romana, na passagem da República para o Império, sobretudo no que tange à moral e aos costumes.</span></span></span></p> <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;"><span lang="pt-BR">Palavras-chaves: cristianismo, mulheres, Império Romano, práticas litúrgicas.</span></span></span></p> Roney Marcos Pavani Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 316 341 O Diabo Coxo e a fundação da imprensa ilustrada em São Paulo https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/21065 Neste artigo, buscamos descrever a formação da imprensa no Brasil Oitocentista e, especificamente, observar o impacto das pautas jornalísticas a partir do uso de imagens. A Impressão Régia, criada em 1808 no Brasil Colônia, marcou o início da imprensa e da circulação de periódicos na América Portuguesa. Após a emancipação, na década de 1830, o aumento do número de leitores, a diversificação da temática discutida nos periódicos e a modernização das técnicas de impressão permitiram o surgimento da imprensa ilustrada, obra caracterizada pela incorporação de imagens em seus números, decorrente da combinação do método tipográfico e litográfico. Em São Paulo, Angelo Agostini fundou o <em>Diabo Coxo</em> em 1864, juntamente com Luiz Gama, revista considerada a primeira publicação ilustrada da província. Dessa forma, as caricaturas difundidas assinalaram a nova forma de narrar os fatos significativos em uma sociedade majoritariamente analfabeta. Danilo Aparecido Champan Rocha Sandra de Cássia Araújo Pelegrini Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 342 370 Apresentação https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/34204 <p>Apresentação.</p> Maria Beatriz Nader Lívia de Azevedo Silveira Rangel Copyright (c) 2021 2021-02-03 2021-02-03 45 7 18 Artistas fotógrafas e travessias latino-americanas: a experiência de Tina Modotti https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/34206 <p>O artigo levanta questões a respeito do campo de estudos sobre mulheres fotógrafas na América Latina. Com esta preocupação, desenvolve reflexões teóricas que aproximam conceitualmente arte, feminismos e trajetórias pessoais. Em perspectiva,<br>toma como foco de análise a experiência da artista italiana Tina Modotti no México, pensando-a como referência para discutir as potencialidades de uma história conectada que aproxime e compare diferentes artistas mulheres que atuaram na fotografia entre os anos 1920 e 1940, de modo a captar tanto os contrastes, como as conjunções e semelhanças.</p> Maria Beatriz Nader Lívia de Azevedo Silveira Rangel Copyright (c) 2021 2021-02-03 2021-02-03 45 18 52 Juana Manso: uma intelectual feminista transnacional (Rio de Janeiro e Buenos Aires, 1852-1855) https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/33078 <p>O objetivo deste artigo é analisar a construção de Juana/Joanna Manso enquanto intelectual feminista transnacional, através de seus deslocamentos pela América, revelados pelas páginas dos periódicos <em>Jornal das Senhoras </em>(1852-1855), veiculado no Rio de Janeiro, e <em>Album de Señoritas </em>(1854), veiculado em Buenos Aires. A análise parte da perspectiva dos Estudos Feministas, da História Intelectual, da História Comparada e da História Transnacional. Constatei que a experiência peregrina de Juana/Joanna Manso a estimulava a pensar as sociedades de forma articulada e foi elementar para seu amadurecimento, <em>tornando-a</em> uma intelectual feminista transnacional.</p> Bárbara Souto Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 53 83 Cybèle Varela, Gloria Gómez-Sánchez e Dalila Puzzovio: a representação da figura feminina em obras associadas à arte pop (1960) https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/32882 <p>As obras de artistas sul-americanas associadas a arte pop nos anos 1960 foram recentemente exibidas em exposições da chamada pop global. A retomada desses trabalhos revelou a marginalização sofrida por essas artistas e a necessidade da realização de estudos comparativos e mais aprofundados de suas obras. O artigo analisa portanto, três artistas sul-americanas que foram associadas à arte pop e produziram obras consideradas protofeministas: Cybèle Varela (Brasil), Gloria Gómez-Sánchez (Peru) e Dalila Puzzovio (Argentina). Essas artistas representaram de maneira recorrente a figura feminina, discutindo as noções aceitas de feminilidade, a objetificação feminina pela mídia de massa e os lugares ocupados pelas mulheres na sociedade da época.</p> Carolina Vieira Filippini Curi Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 84 108 Práticas visuais: análise da fotografia artística contemporânea no ensaio Não Reagente de Priscilla Buhr https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/33028 <p>O artigo propõe um estudo de história visual da prática artística na fotografia brasileira enquanto espaço de elaboração de si e de resistência aos enunciados normativos de gênero e de suas relações assimétricas alicerçadas no patriarcado. Com esta finalidade, analisamos o ensaio <em>Não Reagente</em>, da fotógrafa e artista visual Priscilla Buhr. Para conferir espessura histórica ao exame das fontes visuais, entrelaçamos o estudo das imagens com as entrevistas orais concedidas pela artista. A fotografia artística contemporânea é problematizada na constituição das subjetividades na qual a artista forma sua poética visual e na conjuntura político-social em que ela se insere.</p> Aryanny Thays da Silva Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 109 139 Arte e alimento: expressões históricas e culturais em telas de patchwork https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/32455 <p>Manifestações artísticas em telas&nbsp; de <em>patchwork</em> ocupam espaços crescentes. Trata-se de uma arte têxtil <em>&nbsp;</em>essencialmente produzida por mulheres. Na <em>Brazil Patchwork Show</em> de 2015, o Clube Brasileiro de <em>Patchwork e Quilting</em> de São Paulo apresentou uma exposição intitulada: "Paixões Brasileiras – Nossa terra, nossa gente". Algumas das obras retratavam comidas e bebidas representativas das identidades culturais brasileiras. Fotografamos e selecionamos para fins de análise quatro imagens que aludiam a características históricas e culturais do Brasil, tais como: migrações, ­­­etnias, religiões, festas e sociabilidades. A metodologia adotada foi qualitativa e incluiu análises bibliográficas e iconológicas.</p> Cristiane Fernandes da Silva Mônica Abdala Claude Papavero Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 140 169 Intersecções entre a obra de Cybèle Varela e a sociedade de consumo https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/31727 <h2>Pretende-se analisar a obra de Cybèle Varela no Brasil dos anos 1960 e sua relação com a incipiente sociedade de consumo brasileira. Nesse período, a artista produziu objetos e pinturas nas quais sobressaíram cenas do cotidiano urbano carioca, adotando uma postura concomitantemente de interesse e de crítica em relação à cultura de massa. Procura-se estabelecer pontos de convergência e de divergência entre a produção da artista, inscrita no contexto da Nova Figuração Brasileira, e a Pop Art estadunidense. Para tanto, utiliza-se o método qualitativo e explicativo. Conclui-se que Varela fez do repertório Pop seu ponto de partida, mas o ultrapassou ao trazer signos e questões novos, próprios da conjuntura brasileira, criando um diálogo com a tendência internacional, porém contribuindo com uma arte original e de vanguarda.</h2> Almerinda da Silva Lopes Tamara Silva Chagas Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 170 191 Yo soy genial, pero nací en Argentina https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/32904 <p>Este artigo tem como objetivo investigar como ocorre o processo de consagração artística da artista visual argentina Marta Minujín (Buenos Aires, 1943) a partir dos escritos autobiográficos produzidos por ela entre 1961 e 1963. Nossa hipótese é a de que este processo está atrelado a duas especificidades: a primeira delas refere-se a estadias em Paris e que possibilitaram a ela integrar uma rede internacional de sociabilidade artística. A segunda diz respeito a sua associação com instituições privadas de arte na Argentina, o que garantiu a Minujín amparo material e simbólico para realizar mostras e <em>happenings </em>de grandes proporções, além de contar, quase que imediatamente, com a elaboração da crítica de arte especializada produzida pelos diretores destes institutos, Jorge Glusberg e Jorge Romero Brest. Assim, este trabalho tem como propósito refletir a respeito da consagração artística de Minujín, considerando as especificidades socioculturais de seu país de origem e, sobretudo, como a artista foi capaz de driblar os obstáculos e amarras impostos a ela por ser mulher e latino-americana para o reconhecimento internacional.</p> Ana Beatriz Mauá Nunes Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 192 225 Desvelando o campo da Arquitetura https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/33312 <p>O objetivo deste artigo é problematizar as discriminações de gênero enfrentadas pelas mulheres arquitetas em sua prática profissional no estado de Espírito Santo e identificar quais os tipos de discriminação presentes na nossa realidade. Com essa finalidade apresentamos o contexto das pesquisas feministas em Arquitetura <em>vis a vis</em> pesquisas feministas e do campo profissional nas Ciências Sociais. Foram realizados 50&nbsp;&nbsp; questionários online conduzidos junto a arquitet@s do CAU/ES. Em seguida é apresentada análise quali-quantitativa. Identificamos que antigos impasses ainda estão presentes como a discriminação separadas nas seguintes categorias: Invisibilidade; Cultura machista da profissão; e Estereótipos/marginalização. Os resultados indicam pontos onde ainda se precisa avançar – invisibilidade, estereótipos e cultura machista -&nbsp; para que o campo profissional da Arquitetura se torne mais equânime.</p> karla caser Ileana Wenetz Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 226 258 Ensinamentoos de Rosa Maria em a A Arte de Comer Bem (1931-1933) https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/31494 <p>No Brasil da década de 1930 era predominante a ideia de que a mulher deveria se dedicar primeiramente ao seu papel “natural” de mãe e esposa, para tanto, deveria ser educada para exercer funções majoritariamente voltadas ao lar e a sua família. Esses preceitos poderiam ser aprendidos tanto nos espaços públicos como a Escola, o Estado e/ou a Igreja, como também informalmente no espaço da casa. Escolheu-se para essa pesquisa a apreciação de fontes, cartas contidas no livro de receitas por meio das quais a autora, Marieta de Oliveira Leonardos, sob o pseudônimo de Rosa Maria, procurou orientar, na pessoa dessa suposta mãe, todas as mulheres que encontrassem dificuldades diante do cotidiano alimentar de suas casas.</p> MARIA CECILIA BARRETO AMORIM PILLA Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 259 283 A intelectualidade telúrica de Ada Curado: uma grande escritora em Goiás no século XX https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/32842 <p>Mulheres como Ada Curado (1916-1999) não possuem espaços nem na historiografia tradicional nem no cânone literário, ambos essencialmente masculinos. No entanto, dentro das perspectivas analíticas da história das relações de gênero e das mulheres, descortina-se a possibilidade de entender a trajetória dessa mulher excepcional em termos de engajamento político e produção cultural. Existia uma grande rede de apoio entre mulheres escritoras e intelectuais em Goiás, ampliando e incentivando sua participação nos espaços públicos. Foi justamente nesse contexto que Ada Curado viveu e produziu obras diversas, tecendo críticas e observações políticas, culturais e sociais fundamentais, tanto regionais quanto nacionais. No rol das mulheres artistas intelectuais que fizeram parte da História, Ada Curado, esquecida pelas História e pela Literatura foi uma voz potente em seu tempo.</p> Ana Carolina Eiras Coelho Soares Danielle Silva Moreira dos Santos Copyright (c) 2021 Dimensões 2021-02-03 2021-02-03 45 284 314