Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes Dimensões – Revista de História da Ufes é um periódico semestral voltado para a divulgação de pesquisas inéditas sob a forma de dossiês ou artigos livres, publicando também resenhas de lançamentos recentes. pt-BR <p style="text-align: justify;">Os autores mantém os direitos autorais das ideias contidas nos trabalhos e concedem à revista o direito de publicação. Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>Os textos da revista estão licenciados com uma Licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a> (CC BY-NC-ND).</p> revistadimensoes@ufes.br (Profa. Dra Karulliny Silverol Siqueira e Prof. Dr. Ueber José de Oliveira) revistadimensoes@ufes.br (Dimensões) Fri, 28 Jan 2022 15:24:19 -0300 OJS 3.3.0.11 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 “Indígenas de Luanda” e o direito português como forma de resistência: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/31746 <p>Este artigo tem por objetivo fazer uma analise sobre como os povos africanos fizeram uso dos novos repertórios trazidos pelo colonizador como uma forma de &nbsp;resistência a diferentes formas de opressão. A porta de entrada para esta reflexão é o conto “Legítima Defesa” da escritora portuguesa Maria Archer</p> Washington Santos Nascimento Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/31746 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 As implicações da visão higienista do habitar na problemática habitacional brasileira a partir do combate às epidemias na segunda metade do século XIX ao início do século XX https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36553 <p>Este trabalho pretende analisar, discutir e tecer reflexões sobre a contribuição dos higienistas para a emergência do problema da habitação no Brasil, a partir dos discursos e ações dos agentes envolvidos. Tendo como base uma ampla revisão da literatura, o trabalho norteia-se pelos processos de transformações sociais, econômicas e urbanas ocorridas a partir da segunda metade do século XIX à primeira década do século XX, com ênfase nas epidemias e seus impactos sobre o espaço urbano e no espaço da moradia. As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo são os cenários escolhidos para discorrer reflexões sobre os fenômenos investigados. Verifica-se que os higienistas, personificados por diferentes agentes sociais, contribuíram para a emergência da problemática habitacional a partir das intervenções nas formas de morar dos mais pobres. &nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> habitação, higienistas, epidemias.&nbsp;</p> Andreia Fernandes Muniz Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36553 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Entre as Luzes e a Escuridão https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36081 <p>Esta pesquisa tem por objetivo identificar obras ou invenções proeminentes que foram produzidas em vários campos da atividade humana durante tempos de isolamento social por conta de pandemias através da história. Para responder a tal cenário se dispôs de pesquisa documental e bibliográfica a partir de artigos científicos, documentos oficiais e sites da internet para o levantamento e coleta dos dados, e enfim dispô-los por meio de um quadro demonstrativo. E como resultado se levantou que muito embora a necessidade do isolamento social em tempos de pandemia, obras e inovações marcantes para a história humana no ontem e no hoje foram apresentados ao mundo por meio de homens como: Newton, Shakespeare e Boccaccio, dentre outros. Nos tempos atuais, em relação a pandemia da COVID-19, vislumbra-se que muito se deve estar sendo produzido, mas, somente brevemente saberemos de tais obras e inovações que influenciarão o presente e o futuro do homem. Conquanto, podemos apontar algumas fagulhas que já podem ser visualizadas no atual cenário da pandemia, a saber: o avanço na fabricação de imunizantes; a desinformação; a naturalização da vigilância individual.</p> João Ferreira Sobrinho Júnior, Cristina de Cássia Pereira Moraes Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36081 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Ocupação e estrutura fundiária em Macacu e Guapiaçu: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/35726 <p>O texto pretende analisar o processo de ocupação da região de Cachoeiras de Macacu, mais especificamente, a localidade de Guapiaçu durante o século XVII. Para isso, segue a trajetória da família Muros, uma de suas mais relevantes em termos social, política e econômica e que mantinha ligações com outros núcleos regionais e também de outras regiões da capitania do Rio de Janeiro.</p> <p>Palavras-chave: Guapiaçu, família Muros, trajetórias, ocupação</p> Marcia Amantino, Vinicius Maia Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/35726 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 A History of the archaeological excavations of the french school of Athens in Thassos - Greece: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36906 <p>This article aims to bring a history of the archaeological excavations of the island of Thassos, a Greek polis located in the North of the Aegean, founded in the Archaic Period. In this sense, we will present important structures excavated over the 19th and 20th centuries. These are religious structures such as the Sanctuary of Heracles, Sanctuary of Athena, Sanctuary of Artemis, Sanctuary of Demeter and two Sanctuaries of Apollo (<em>Píthio</em> and in Aliki), and also other Archaic structures such as Phari ceramic workshop and Archaic residences. The French School of Athens coordinated all of these excavations between 1911 and 2011. In this article, we will highlight the main places of worship in this polis, as they are important spaces for understanding the initial urban and civic-religious dynamics of one of the most important polis in the Mediterranean.</p> Juliana Figueira da Hora Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36906 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 A Intermediação da Justiça: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36772 <p>Esse artigo analisa a criação e o funcionamento da Procuradoria Jurídica do Departamento de Profilaxia da Lepra instituída especialmente para prestar assistência judiciária os pacientes de hanseníase paulistas e de seus familiares. A análise da legislação profilática, processos judiciais, prontuários clínicos e jornais tornaram possível o estudo das características de funcionamento da Procuradoria e, em especial, verificar como que a prestação de um serviço tão essencial se revelou capaz de resultar em diferentes restrições, inclusive a do direito de livre de acesso à Justiça.</p> <p>Palavras-chave: Direitos humanos, direito dos pacientes, história da hanseníase.</p> Yara Nogueira Monteiro Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36772 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Isolar e assistir: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36748 <p>O artigo tem o propósito de analisar a assistência prestada aos doentes submetidos ao isolamento compulsório em decorrência do mal de Hansen e a percepção dos pacientes sobre o tratamento que receberam. Através da análise de fontes documentais (Prontuário, Livro de Termos e Causas Criminais, Correspondências Recebidas e Expedidas da Direção da Colônia) relacionadas à antiga Colônia de Itanhenga – Espírito Santo e depoimentos orais de ex-internos. A pesquisa apontou que a assistência aos doentes encontrou dificuldades institucionais como descontinuidade dos serviços, ausência de suprimentos e superlotação do estabelecimento. Além disso, ficou evidente que os doentes demonstraram percepções distintas sobre a assistência, pois, ainda que alguns nutrissem expectativas de cura, havia também desilusão e desânimo com o sucesso do tratamento e incertezas de retomada da vida social.</p> Sebastião Pimentel Franco, Tania Maria de Araujo Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36748 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Tratamentos/medicação no combate à Lepra/Hanseníase: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/37082 <p>O texto em tela pretende oferecer uma contribuição ao debate em torno das práticas de tratamento no combate à lepra/hanseníase, apresentando alguns procedimentos e medicamentos experimentais utilizados pela medicina científica nos longos anos de luta contra a doença, até a descoberta da droga que finalmente promoveria a cura dos enfermos.</p> Zilda Maria Menezes Lima Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/37082 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 As ONGs no campo da hanseníase e a agência do paciente https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36712 <p>Este artigo discorre as condições de agência e de reconhecimento do paciente de hanseníase a partir de um recorte institucional conforme os conceitos de campos científicos, bens simbólicos e <em>habitus</em> da sociologia de Pierre Bourdieu. Ele se baseia em fontes discursivas relacionadas nos <em>Index</em> <em>Medicus</em> e <em>Catalogue</em>, PUBMED, artigos e registros da historiografia da lepra publicada pela FIOCRUZ em 2003 e em fontes primárias sobre os congressos e simpósios nacionais e internacionais da hanseníase desde 1897. O artigo apresenta a configuração do campo institucional e científico da hanseníase e descreve as diversas organizações envolvidas na hanseníase e suas relações de influência na produção de conhecimentos, práticas e técnicas do campo. &nbsp;Discute as possibilidades de agência do paciente e de reconhecimento nesse campo.</p> Zoica Bakirtzief, Ricardo Mayer Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36712 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Preventório Educandário Afrânio de Azevedo: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36634 <p>No Brasil as principais medidas profiláticas contra a lepra/hanseníase a partir da década de 1920 foram sugeridas com a criação do Departamento Nacional de Saúde Pública. Em Goiás a partir da década de 1930, o isolamento e controle dos doentes de lepra/hanseníase, iniciou-se com as construções do leprosário Colônia Santa Marta, do preventório Educandário Afrânio de Azevedo - objeto desse artigo - e do dispensário na cidade de Anápolis. No preventório Educandário Afrânio de Azevedo, os internos recebiam a assistência e educação necessária até a maioridade. A pesquisa busca os discursos construídos sobre a necessidade do isolamento e na “prevenção” do contágio da lepra/hanseníase aos filhos nos preventórios. Esperamos resgatar as vozes desses “apartados” utilizados em trabalhos desde a mais tenra idade nas escolas de aprendizes.</p> Kalyna Faria Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36634 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Protagonismo feminino na filantropia contra a lepra no sertão (Goiás, 1929-1942) https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36466 <p>O objetivo deste texto é analisar a atuação de mulheres protestantes na filantropia e organização de leprosários em Goiás entre as décadas de 1920 e 1940. Observamos esse processo através do acompanhamento do trabalho de duas mulheres, Helen Gordon/Helena Bernard e Henrietta Buchan Wilding, conhecida como Rettie Wilding (1889-1926), missionárias da <em>União Evangélica Sul-Americana</em>, que atuaram na construção das primeiras instituições sanitárias de assistência aos hansenianos no estado, o Leprosário Helena Bernard de Catalão, e o Leprosário Macaúbas na Ilha do Bananal. Problematizamos as estratégias de inviabilização do protagonismo feminino nas notícias veiculadas nos jornais, e como nas escritas dessas mulheres expõem-se faces e nomes de outras que com elas empreenderam as atividades assistenciais filantrópicas no sertão.</p> Leicy Francisca da Silva, Ordália Cristina Gonçalves Araújo Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36466 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 Educar para (in)formar: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36793 <p>Este artigo apresenta algumas estratégias de educação sanitária utilizadas pelo Serviço Nacional de Lepra (SNL), notadamente filmes e palestras com propaganda das atividades desenvolvidas pelas autoridades sanitárias em relação à doença que atualmente é chamada de hanseníase. São analisados cinco filmes, produzidos entre 1939 e 1946, por órgãos governamentais, e seis palestras proferidas pelos leprologistas brasileiros, entre 1944 e 1945, que enfocam cuidados e atividades de controle para tratar a doença. Estas ferramentas foram utilizadas pelo SNL para mostrar as estratégias usadas de combate à doença, esclarecer a população sobre os cuidados necessários e sobretudo positivar o papel de instituições criadas para isolar e tratar os pacientes e seus filhos.</p> Laurinda Maciel Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36793 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 História da Lepra no Brasil- álbum das organizações antileprosas: https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36227 <p>O médico paranaense Heráclides César de Souza-Araújo (1886-1962) foi um destacado leprologista brasileiro e defensor do modelo isolacionista de combate à lepra no Brasil. Ao longo de sua carreira médica publicou cerca de 200 trabalhos sobre a enfermidade, conferindo um papel de destaque para as imagens, as quais contribuíram para reverberar seu discurso. O presente estudo tem como objetivo discutir de que forma o corpo doente e os espaços que estes ocupavam foram compreendidos por Souza-Araújo, a partir do diálogo entre alguns escritos do médico e fotografias publicadas no segundo volume da obra “História da Lepra no Brasil” - Período Republicano (1889-1946), álbum das organizações Antileprosas”.</p> Silvia Schneider Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/36227 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300 História da saúde e da doença https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/37433 <p>As doenças e suas implicações sociais foram, durante muito tempo, um capítulo negligenciado pela História. Pode-se dizer que foi a partir do fim da década de 1950 e início da década de 1960, que os primeiros historiadores, de origem francesa e inglesa vieram a se debruçar sobre o tema. Ocorre então, uma renovação nos estudos dessa temática, em especial a partir dos estudos dos pesquisadores da história da medicina como Louis Chevalier e Asa Brigges. É possível inferir, então, que estes estudos passaram a abordar não mais apenas os aspectos médicos e demográficos das doenças, mas, buscavam enxergá-las e entendê-las como fenômenos sociais.</p> Sebastião Pimentel Franco, Yara Nogueira, Zilda Maria Menezes Lima Copyright (c) 2022 Dimensões https://periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/37433 Fri, 28 Jan 2022 00:00:00 -0300