Trabalho feminino? A configuração de gênero do Serviço Social no Brasil

Autores

  • Diego Tabosa da Silva
  • Noêmia de Fátima Silva Lopes
  • Rafaelle Vanny

Resumo

Na sociedade capitalista e patriarcal forja-se a configuração de gênero de certas profissões, desvalorizando àquelas reconhecidas como femininas, pois são associadas à extensão das atividades domésticas e das habilidades naturais das mulheres. O serviço social brasileiro é conhecido como profissão feminina, e este artigo apresenta a trajetória de sua construção histórica no Brasil, informando como foi seu processo de feminização. Através da literatura, são realizadas algumas inflexões sobre trabalho, gênero e divisão sexual do trabalho. Algumas pesquisas quantitativas realizadas nos últimos vinte anos nos permite entender o perfil de gênero dos assistentes sociais brasileiros. Este artigo pretende dar espaço para que pensemos sobre as implicações de uma profissão ser considerada feminina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-08

Edição

Seção

Comunicações Orais - Classe social, gênero, raça, etnia e diversidade sexual