Capitalismo e saúde mental

Autores

  • Rosiane Oliveira da Costa
  • Alessandra Ximenes da Silva

Resumo

Este artigo analisa a relação entre capitalismo e saúde mental, revelando o agravamento na saúde da classe trabalhadora nesse modo de produção, principalmente no estágio imperialista neoliberal. As transformações societárias pós-crise dos anos 1970 ocasionaram mudanças em todas as esferas da vida social, intensificando o processo de adoecimento que passou a fazer parte do cotidiano do trabalho. Assim, buscamos refletir sobre as implicações do desenvolvimento capitalista na saúde mental dos trabalhadores, para isso utilizamos como procedimento metodológico a revisão bibliográfica e pesquisa documental. Compreendemos que o capitalismo no imperialismo torna-se crucial para determinar a prevalência da saúde mental, visto que seus desdobramentos não são compatíveis com as necessidades humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-03