Sistema prisional: “fábrica de bandidão” e/ou “captura” da força de trabalho para o narcotráfico?

Autores

  • Rodrigo dos Santos Nunes
  • Priscila Klein da Silva

Resumo

O presente estudo tem como objetivo compreender algumas razões que levam a cooptação das juventudes pelo crime organizado e como o Estado atua nesta engrenagem. Tem como cenário principal o sistema prisional, mais especificamente a Cadeia Pública de Porto Alegre (Presídio Central). Para dar conta desta discussão, analisa conteúdos produzidos no documentário intitulado Central – o poder das facções no maior presídio do Brasil (2017), aliando-os a dados e referenciais teóricos, que entrecruzados, dão embasamento ao estudo. Por fim, mostra um sistema prisional vinculado ao crime organizado, com funcionamento similar ao do mercado, em que pese, o principal perfil de “contratação” seja daqueles que aqui fora, no “mundão”, pode ser conhecido como o exército industrial de reserva: “os sobrantes”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Edição

Seção

Comunicações Orais - Direitos humanos, segurança pública e sistema jurídico