Marcas do Juvenicídio: (In)segurança e violações de direitos em tempos de Radicalização Neoliberal

Autores

  • Giovane Antonio Scherer
  • Cíntia Nunes Florence
  • Idilia Fernandes

Resumo

O artigo aborda as contradições intrínsecas no âmbito dos Direitos Humanos, em uma sociedade regida pela órbita do capital, buscando problematizar o direito à segurança humana em um contexto de avanço de perspectivas neoliberais e neoconservadoras. Parte-se de resultado preliminar de investigação de um grupo de pesquisa vinculado a uma Universidade Federal do Sul do Brasil que analisa o fenômeno do Juvenicídio, isso é: a dinâmica da mortalidade juvenil em um contexto de radicalização neoliberal. Compreende-se a dinâmica da (in)segurança como um processo dialético que, em sua aparência fenomênica mostra-se como proteção, mas em essência, acarreta em um movimento de violações de direitos humanos, especialmente à população jovem e negra, provocado pela dinâmica destrutiva da sociabilidade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Edição

Seção

Comunicações Orais - Direitos humanos, segurança pública e sistema jurídico