Feminicídios no Estado do Espírito Santo: análises preliminares sob a perspectiva de classe, raça e sexo

Autores

  • Bianca Barcelos Rodrigues

Resumo

O artigo analisa dados de mortes de mulheres no estado do Espírito Santo e seu vínculo com particularidades na formação social deste estado numa perspectiva de classe, raça e sexo. Apresenta dados preliminares de pesquisa de mestrado em Políticas Sociais utilizando o método materialista histórico-dialético e realização de pesquisa bibliográfica e documental. Referencia-se em pesquisas nacionais e em dados oficiais disponíveis. Dados parciais confirmam que: as mulheres negras têm morrido mais do que as brancas e pardas; a maioria delas mantinham ou mantiveram relacionamento afetivo com os autores dos fatos; o processo de colonização do estado foi atrasado no contexto da integração nacional; até metade do século XX era agrícola e foi uma das capitanias que mais fez contrabando de escravos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Edição

Seção

Comunicações Orais - Classe social, gênero, raça, etnia e diversidade sexual