APLICAÇÃO DE TRILHA INTERPRETATIVA NO “JARDIM DAS BORBOLETAS”, DIVINÓPOLIS: ESTRATÉGIAS E CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Autores

  • Michelle Crystina Carvalho Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Denise Maria Rover da Silva Rabelo Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Graziela Fleury Coelho Araújo Universidade do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.30712/guara.v0i11.20744

Resumo

As trilhas interpretativas são excelentes ferramentas para integrar o ser humano ao ambiente natural e estabelecer uma mudança na percepção ambiental. Embasado neste conceito, o presente trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de um plano de ação em Educação Ambiental para o “Jardim das Borboletas”, situado no Parque da Ilha - Divinópolis/MG, através da criação de uma trilha interpretativa guiada, a ser realizada por estudantes. A eficiência deste plano foi avaliada através de um questionário, contendo perguntas acerca de temas relacionados ao “Jardim das Borboletas”, que foi aplicado antes e depois da realização da prática educativa. A comparação entre a média de acertos obtidos, antes e após a atividade, foi feita através do teste t pareado. Participaram do estudo, respondendo ao questionário, 103 alunos do ensino fundamental. Após a atividade, observou-se um aumento de 19,6% na média de acertos às questões. Os resultados encontrados sugerem que, após a realização das atividades, ocorreram mudanças significativas na concepção dos estudantes acerca de assuntos específicos da área de Ciências/Biologia tratados no decorrer da trilha interpretativa, bem como de questões ambientais, destacando os jardins temáticos como locais ricos para o ensino e aprendizado das ciências, ecologia e questões ambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-07

Edição

Seção

Artigos