Avaliação da remoção de 17β-Estradiol por caldo enzimático de Pleurotus sajor-caju CCB019

Evaluation of 17β-Estradiol removal by Pleurotus sajor-caju CCB019 enzymatic breath

Autores

  • Maycon Eduardo Matias Universidade da Região de Joinville
  • Suellen Zucco Bez Universidade da Região de Joinville
  • Julia Carolina Soares Maternidade Darcy Vargas
  • Luciano Henrique Pinto Universidade da Região de Joinville

DOI:

https://doi.org/10.47456/hb.v2i1.33523

Palavras-chave:

Estrogênio, Lacase, Remoção Enzimática, Estradiol

Resumo

O meio ambiente está cada vez mais contaminado por substâncias químicas não naturais, a maioria delas produzidas por humanos. Alguns desses poluentes têm a capacidade de se ligar aos receptores de estrogênio na célula dos mamíferos, causando efeitos estrogênicos indesejáveis. Estudos anteriores avaliaram a capacidade de remoção de sistemas enzimáticos, mas a relação custo-benefício é um problema destes, uma vez que deve ser aplicada em maior escala. Portanto, alternativas de baixo custo podem ser benéficas, e usar uma enzima não purificada diretamente do caldo enzimático produzido por fungos ligninolíticos é uma delas. Assim, este estudo utilizou o caldo enzimático de Pleurotus sajor-caju CCB019 contendo lacase para remover o 17β-estradiol de uma amostra. Após 1h de tratamento a análise da solução contendo 17β-estradiol e caldo enzimático (pH 6,5, temperatura ambiente) por Cromatografia Gasosa, com detector de ionização de chama, mostrou remoção de 5,81% da concentração inicial e 7,13%, após 2h. O processo catalisado por lacase usando o caldo enzimático mostrou muito pouco potencial para remoção de 17β-estradiol sob essas condições.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Edição

Seção

Ciências Farmacêuticas