A Moção Plebiscitária de São Borja e o jornal A Federação: uma análise a partir da hipótese de agendamento (1888)

Autores

  • Taciane Moro Universidade de Passo Fundo - UPF

DOI:

https://doi.org/10.46812/e-2020310111

Palavras-chave:

Hipótese de Agendamento, Imprensa, Plebiscito

Resumo

A moção plebiscitária ou plebiscito, lançado na Câmara do município de São Borja/RS no ano de 1888, tinha o objetivo de consultar a população se seria aceita a possibilidade de um III reinado iniciar no Brasil. A proposta feita por Aparício Mariense, influente político do Partido Republicano dessa cidade teve grande repercussão em diversos periódicos. O presente artigo tem por objetivo analisar como o jornal oficial do Partido Republicano Rio-Grandense, A Federação, noticiou o fato durante o período de janeiro a março de 1888. A análise foi realizada através da metodologia da Hipótese de Agendamento ou Agenda-Setting. O Trabalho foi desenvolvido com os seguintes objetivos: Contextualizar como iniciou o Partido Republicano Rio-Grandense, bem como o Partido Republicano na cidade de São Borja, se destacando o político Aparício Mariense. Posteriormente, como a fonte de imprensa se tornou um importante objeto de estudo para a historiografia, e por fim, a utilização da Hipótese de Agendamento aplicada nas matérias publicadas, pretendendo-se destacar, qual o objetivo das publicações, e qual os seus resultados na agenda política, apontando como resultado, o empenho de uma imprensa de viés político em influenciar a adesão do plebiscito de diversos municípios no Rio Grande do Sul e no Estado de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZAMBUJA, Graciano A. Anuário da Província do Rio Grande do Sul para o anno de 1891. Ed. Gundlach e Cia. Porto Alegre, 1890.
AZEVEDO, Fernando Antonio. O agendamento na política. In.: Comunicação e política: conceitos e abordagens, Antonio C. Rubim (org), Ed. Unesp e UFBA, São Paulo, SP, 2004, p. 41-71.
BARBOSA, Marialva. Meios de comunicação e usos do passado: Temporalidades, rastros, e vestígios entre Comunicação e História. In: Ribeiro, Ana Paula Goulart; HERSCHMANN, Micael. Comunicação e História: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: MauadX: Globo Universidade, 2008, p. 83-96.
BURKE, Peter. A comunicação na História. In ABREU, Alzira Alves de et all. Comunicação e História: interfaces e novas abordagens. Rio de Janeiro: Mauadx: Globo Universidade, 2008, p. 61-82.
CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO BORJA. Atas fls. 01-151. 15/11/1889 a 10/11/1897. Arquivo da Câmara Municipal.
COSTA, Marcus Vinicius. Nação, contrabando e alianças políticas na fronteira oeste do Rio Grande do Sul na segunda metade do século XIX : relações transfronteiriças entre as comunidades de São Francisco de Borja e Santo Tomé / Marcus Vinicius da Costa. 2013. 285f – Florianópolis, SC : UFSC, 2013. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Programa de Pós-Graduação em História, 2013.
ESPIG, Marcia J. O uso da fonte jornalística no trabalho historiográfico: O caso do Contestado. Estudos Ibero-Americanos. Porto Alegre: PUCRS, V. XXIV, n. 2, p. 269-289, 1998.
FORMIGA, Fábio de Oliveira Nobre. A evolução da hipótese de agenda-setting. 2006. 93 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
JORNAL A FEDERAÇÃO. Porto Alegre – RS, 11 de jan. 1888 – 8 de março 1888.
HOHLFELDT, Antonio. Os estudos sobre a hipótese de agendamento. Revista Famecos, Porto Alegre, n. 7, p. 42-51, nov. 1997
LIEDTKE, Paulo. Governando com a mídia: o agendamento mútuo entre o Estado e os mass media na política nacional. XVI Encontro Anual da COMPOS, 2007, Curitiba. Anais do XVI Encontro da COMPOS – GT Comunicação e Política. Curitiba: COMPOS – UTP (Universidade Tuiuti do Paraná). Disponível em < http://www.compos.org.br/data/biblioteca_40.pdf>. Acesso em 09 de dezembro de 2019.
LUCA, Tania. História dos, nos e através dos periódicos. In Pinsky, Carla (org). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, p. 111-154.
NEVES, Lucia M. B. Pereira. Uma nova cultura política: os folhetos no debate da independência do Brasil. In: NEVES, Lucia M. P. e MOREL, Marcos. História e Imprensa no Rio de Janeiro: UERJ, 1998, p. 09-18.
O’DONNELL, Fernando. Apparício Mariense: súmula biográfica e histórica. 3° ed. Câmara de Vereadores de São Borja, s/d.
PACHECO, Ricardo de Aguiar. Conservadorismo na tradição liberal: movimento republicano (1870-1889). In: PICOLLO, Helga; PADOIN Maria M. (Org.). Império. Passo Fundo: Méritos, 2006, v. 2, p. 139-153.
PICCOLO, Helga Iracema Landgraf. A questão do Federalismo no Rio Grande do Sul. In.: Histórias regionais do cone Sul. Org: Flávio M. Heinz e Ronaldo Herrlein Jr. – Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2003.
ROMANCINI, Richard. História e jornalismo: reflexões sobre campos de pesquisa. V Encontro dos Núcleos de Pesquisa da Intercom. Rio de Janeiro. 2005.
SPALDING, Walter. Propaganda e propagandistas republicanos no Rio Grande do Sul. Revista do Museu Júlio de Castilhos. Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 57-136, jan. 1952.

Downloads

Publicado

2020-06-14

Como Citar

MORO, T. A Moção Plebiscitária de São Borja e o jornal A Federação: uma análise a partir da hipótese de agendamento (1888). Revista Ágora, [S. l.], v. 31, n. 1, p. e-2020310111, 2020. DOI: 10.46812/e-2020310111. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/agora/article/view/29071. Acesso em: 15 ago. 2020.

Edição

Seção

Imprensa, partidos e eleições no Oitocentos