Os soviets na Revolução Russa: um balanço de 1905 E 1917

Autores

  • Mirele Hashimoto Siqueira Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v11i1.19536

Resumo

O presente artigo trás como objeto de investigação os “soviets” com a finalidade de lançar considerações acerca de sua constituição durante a primeira (1905) e a segunda (1917) Revolução Russa. Para tanto, se partiu da seguinte inquietação: “Quais as características que particularizam os soviets de 1905 e de 1917 no curso da Revolução Russa?”. O despertar da temática se fez pela própria recordação aos 100 anos de sua feita na história e da atualidade expressa pelo processo: a construção de uma nova ordem social em alternativa a sociedade burguesa moderna. Para viabilizar o processo de investigação, utilizou-se de pesquisa bibliográfica e qualitativa. As principais inferências obtidas foram de que apesar dos soviets de 1905 e de 1917 apresentarem particularidades, ambos não estão desarticulados entre si; ao contrário, a ascensão do primeiro é a própria condição que fez emergir o segundo.

Biografia do Autor

Mirele Hashimoto Siqueira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Mestranda em Serviço Social do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Toledo. Docente colaboradora do curso de Serviço Social da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Toledo.

Downloads

Publicado

2019-04-30

Como Citar

Siqueira, M. H. (2019). Os soviets na Revolução Russa: um balanço de 1905 E 1917. Argumentum, 11(1), 188-199. https://doi.org/10.18315/argumentum.v11i1.19536