A experiência de Jacotot: contribuições para a formação emancipatória do trabalhador

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v11i3.24473

Resumo

O estudo objetiva problematizar e refletir os conceitos de cidadania e formação emancipatória do trabalhador com base na obra Educação e Cidadania: Quem Educa o Cidadão? (ARROYO et al.) e estudiosos que criticam as reformas curriculares presentes nas políticas educacionais de tônica neoliberal. Baseia-se na experiência de Jacotot (RANCIÈRE) e em estudos que correlacionam a Metodologia de Projetos e a formação emancipatória, no campo do Proeja, como possibilidade de romper com a domesticação imposta por políticas neoliberais. Trata-se de pesquisa bibliográfica e correlacional. Os resultados sugerem que professores se apropriem dos conceitos em pauta e adotem estratégias pedagógicas apropriadas como contribuição à formação emancipatória dos trabalhadores das classes populares.

 

Biografia do Autor

Désireé Gonçalves Raggi

Agronomia (UFV). Doutorado  em Educação (Universidade del Norte -PY/UFPE). Docente e pesquisadora - Instituto Federal de Educação/ES (1980 a 2009).  Foi voluntária no ProJovem Campo - Saberes da Terra Capixaba (Ufes). Áreas de pesquisa EJA, Trabalho e Educação e Ed. Ambiental. Docente e pesquisadora na Faculdade Vale do Cricaré (Mestrado Profissional). R. Humberto de Almeida Franklin, 1 - Universitário, São Mateus – ES. desireeraggi@yahoo.com.br

Orcid - https://orcid.org/0000-0003-2856-7749

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

Raggi, D. G. (2019). A experiência de Jacotot: contribuições para a formação emancipatória do trabalhador. Argumentum, 11(3), 157-170. https://doi.org/10.18315/argumentum.v11i3.24473