SENSIBILIZAR E TRANSFORMAR PARA SEMEAR A INCLUSÃO

Autores

  • Maria José de Jesus Camacho

Resumo

Neste dealbar do século XXI, a escola contemporânea é, cada vez mais, confrontada com a imperiosidade de corresponder aos ditames e expetativas que a heterogeneidade, patenteada pelos alunos que acolhe, vai semeando no seu quotidiano. Por conseguinte, o presente artigo pretende convidar a uma reflexão acerca dos pressupostos, dos mecanismos, dos atores e dos contextos inerentes à diversidade e à inclusão, como condições e pedras basilares para que a igualdade de oportunidades se torne efetiva. Para tal, é recomendável e indispensável a oferta de ambientes educativos que, sensíveis às diferenças, sejam proativos na tomada de decisão, em nível de políticas de diferenciação curricular e pedagógica, tendo em vista a capacitação dos seus aprendizes por meio da valorização das suas potencialidades e da minimização de prováveis fragilidades.

Palavras-chave: Diversidade. Inclusão. Ambientes educativos. Diferenciação pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, R. Estórias maravilhosas de quem gosta de ensinar. Vila Nova de Gaia: Edições ASA, 2002.
CORREIA, L. M. Fundamentos da educação especial: guia prático para educadores professores. Braga: Flora Editora, 2017.
DEWEY, J. A escola e a sociedade, a criança e o currículo. Lisboa: Relógio d’Água Editores, 2002.
ESTÊVÃO, C. Políticas & valores em educação: repensar a educação e a escola pública como um direito. Minho: Edições Húmus, 2012.
FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 9. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.
JULLIAND, J-P. Décider dans l’école: des contradictions... à l’action. Lyon: Ed. Chronique Sociale, 2001.
ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. (UNESCO). Declaração Mundial sobre a Educação para Todos. Jomtien, 1990.
______. Declaração de Salamanca: sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca: Unesco, 1994.
______. Declaração de Madrid: não discriminação mais acção positiva igual a inclusão social. Madrid: Unesco, 2002.

Downloads

Publicado

2019-06-30

Edição

Seção

Artigos - Fluxo Contínuo