A CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE-CE ENQUANTO ESPAÇO ESPACIALIZANTE DO CATOLICISMO POPULAR SERTANEJO

Autores

Resumo

O intuito do presente trabalho é apresentar os espaços espacializantes das práticas simbólico religiosas do catolicismo popular sertanejo, na cidade de Juazeiro do Norte-CE, que expressam de forma bastante singular as manifestações do citado grupo religioso. Para construir tal discussão, realiza-se uma síntese da discussão de como se constituiu o grupo do catolicismo popular sertanejo, com base no processo de apropriação territorial do Brasil e as formas simbólico culturais assumidas pelo grupo aqui trabalhado para, posteriormente, discorrer sobre as formas de espacialização das práticas religiosas do catolicismo popular sertanejo em Juazeiro do Norte, através de duas localidades de expressivo valor para o grupo, sendo estas a Capela de N. S. do Perpetuo Socorro e o Casarão do Padre Cícero.O intuito do presente trabalho é apresentar os espaços espacializantes das práticas simbólico religiosas do catolicismo popular sertanejo, na cidade de Juazeiro do Norte-CE, que expressam de forma bastante singular as manifestações do citado grupo religioso. Para construir tal discussão, realiza-se uma síntese da discussão de como se constituiu o grupo do catolicismo popular sertanejo, com base no processo de apropriação territorial do Brasil e as formas simbólico culturais assumidas pelo grupo aqui trabalhado para, posteriormente, discorrer sobre as formas de espacialização das práticas religiosas do catolicismo popular sertanejo em Juazeiro do Norte, através de duas localidades de expressivo valor para o grupo, sendo estas a Capela de N. S. do Perpetuo Socorro e o Casarão do Padre Cícero.

Biografia do Autor

Paulo Wendell Alves de Oliveira, Universidade Federal de Goiás

Graduado em Licenciatura de Geografia pela Universidade Regional do Cariri (URCA), Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, da Universidade Estadul do Ceará (UECE) e Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, do Instituto de Estudos Socioambientais, da Universidade Federal de Goiás (IESA/UFG).

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. A apropriação do território no Brasil colonial. In: CASTRO, Iná Elias de. et. al. (org.). Explorações geográficas: percursos no fim do século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. p. 197-245.

CASSIRER, Ernest. A filosofia das formas simbólicas: o pensamento mítico. II. São Paulo: Martins Fontes, 2004. 432p.

______. Ensaio sobre o homem: introdução a uma filosofia da cultura humana. 2ª.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012. 391p.

COSTA, Otavio José Lemos. Canidé e Quixadá: construção e representação de dois lugares sagrados no sertão do Ceará. 2011. 216 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

______. Hierópolis: o significado dos espaços sagrados no Sertão cearense. In: ROSENDAHL, Zeny (org.). Trilhas do sagrado. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010. p. 35-60.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares de vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. 3ª.ed. São Paulo: Paulus, 2008. 335p.

GIL FILHO, Sylvio Fausto. Geografia da religião: reconstruções teóricas sob o idealismo crítico. In: KOZEL, Salete. et. al. (org.). Da percepção e cognição à representação: reconstruções teóricas da geografia cultural e humanista. São Paulo: Terceira Imagem, 2007. p. 207-222.

______. Espaço sagrado: estudos em geografia da religião. Curitiba: IBPEX, 2008. 163p.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 4ª.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011. 662p.

PARKER, Cristián. Religião popular e modernização capitalista: outra lógica na América Latina. Petrópolis: Vozes, 1995. 349p.

PEREIRA, José Carlos. Devoções marginais: interfaces do imaginário religioso. Porto Alegre: Zouk, 2005. 127p.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O messianismo no Brasil e no mundo. 2ª.ed. São Paulo: Alfa-Omêga, 1976.440p.

ROSENDAHL, Zeny. História, teoria e método em geografia da religião. Espaço e Cultura. Rio de Janeiro, n. 31, p. 24-39, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura>. Acesso em: 15 de abril de 2017.

TOLOVI, Carlos Alberto; ESTRELA, Eliane Nunes. Ela faz o milagre e ele foi santificado. Maria de Araújo: gênero e relação de poder no colonialismo religioso. In: Simpósio da Associação Brasileira de História da Religião. ANAIS... São Paulo, p. 954-972, 2015. Disponível em: <http://www.abhr.org.br/plura/ojs/index.php/anais/issue/view/22>. Acesso em: 24 de abril de 2018.

Downloads

Publicado

2019-12-07

Edição

Seção

GT-10: Práticas culturais na produção da cidade