PERcursos Linguísticos https://periodicos.ufes.br/percursos <p>A revista eletrônica PERcursos Linguísticos é uma publicação de acesso aberto do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e tem como objetivo divulgar resultados de pesquisas desenvolvidas por pesquisadores, brasileiros e estrangeiros, que se dedicam aos estudos linguísticos em diferentes níveis, sejam eles doutores, pós-graduandos, graduados ou alunos de Iniciação Científica.</p> <p>Atualmente a revista está avaliada no Qualis Capes como B2.<br />ISSN: 2236-2592</p> <p>A revista está indexada em: <a title="LATINDEX" href="http://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=21331" target="_blank" rel="noopener">LATINDEX</a>, <a title="Diadorim" href="http://diadorim.ibict.br/handle/1/1238" target="_blank" rel="noopener">Diadorim</a>, <a title="JOURNALSEEKER" href="http://journalseeker.researchbib.com/view/issn/2236-2592" target="_blank" rel="noopener">JOURNALSEEKER</a>, SEER, <a title="Sumários.org" href="http://www.sumarios.org/revistas/percursos-lingu%C3%ADsticos" target="_blank" rel="noopener"> SUMÁRIOS.ORG</a>, <a title="J4F" href="http://www.journals4free.com/link.jsp?l=15086492" target="_blank" rel="noopener">Journals4free,</a> <a title="Sherpa" href="http://www.sherpa.ac.uk/romeo/search.php?issn=2236-2592" target="_blank" rel="noopener">SHERPA/RoMEO</a>, <a title="Google Scholar" href="https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&amp;user=GVSKZUYAAAAJ" target="_blank" rel="noopener">Google Scholar</a>, <a title="LIVRE" href="http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre" target="_blank" rel="noopener">LIVRE</a>,<a href="https://www.worldcat.org/oclc/940908675?tagaction=savetags&amp;formid=soc-tag-add" target="_blank" rel="noopener">WorldCat.org</a>,<a href="https://opac.giga-hamburg.de/ezb/searchres.phtml?bibid=GIGA&amp;colors=7&amp;lang=en&amp;jq_type1=QS&amp;jq_term1=Percursos+Lingu%EDsticos" target="_self">EZB-Elektronische Zeitschriftenbibliothek</a>, <a href="https://www.wzb.eu/en/library/collections-search/e-journals?page=detail.phtml&amp;bibid=WZB&amp;colors=3&amp;lang=en&amp;jour_id=247703" target="_blank" rel="noopener">WZB</a>, <a href="https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info?id=489116" target="_blank" rel="noopener">ERIHplus</a>, <a href="http://clasificacioncirc.es/ficha_revista?id=277625" target="_blank" rel="noopener">CIRC</a>, <a href="http://biblioteca.ibt.unam.mx/revistas/letra.php?pagina=2&amp;letra=P" target="_blank" rel="noopener">CCG / IBT - UNAM</a>, <a href="http://biblioteca.versila.com/?q=PERcursos+Lingu%C3%ADsticos" target="_blank" rel="noopener">Vérsila-Biblioteca Digital</a>, <a href="https://www.redib.org/recursos/Serials/Record/oai_revista2577-percursos-linguisticos" target="_blank" rel="noopener">REDIB</a> , <a title="SEER" href="http://seer.ibict.br/index.php?option=com_mtree&amp;task=viewlink&amp;link_id=2289&amp;Itemid=109" target="_blank" rel="noopener">SEER</a> , <a title="ZDB OPAC" href="http://zdb-opac.de/DB=1.1/SET=1/TTL=1/CMD?ACT=SRCHA&amp;IKT=8509&amp;SRT=LST_ty&amp;TRM=percursos+lingu%EDsticos" target="_blank" rel="noopener">ZDB</a> , <a title="JURN" href="http://www.jurn.org/#gsc.tab=0&amp;gsc.q=Percursos%20lingu%C3%ADsticos&amp;gsc.sort=" target="_blank" rel="noopener">JURN</a>, <a title="DOAJ" href="https://doaj.org/toc/2236-2592?source=%7B%22query%22%3A%7B%22filtered%22%3A%7B%22filter%22%3A%7B%22bool%22%3A%7B%22must%22%3A%5B%7B%22term%22%3A%7B%22index.issn.exact%22%3A%222236-2592%22%7D%7D%2C%7B%22term%22%3A%7B%22_type%22%3A%22article%22%7D%7D%5D%7D%7D%2C%22query%22%3A%7B%22match_all%22%3A%7B%7D%7D%7D%7D%2C%22from%22%3A0%2C%22size%22%3A100%7D" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a> , <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br/?option=com_pmetabusca&amp;mn=88&amp;smn=88&amp;type=p&amp;sfx=aHR0cDovL2J1c2NhZG9yLnBlcmlvZGljb3MuY2FwZXMuZ292LmJyL1Y%2FZnVuYz1maW5kLWVqLTEmaW5zdGl0dXRlPUNBUEVTJnBvcnRhbD1OT1ZPJm5ld19sbmc9UE9S&amp;sfxparam=Percursos+Lingu%C3%ADsticos" target="_blank" rel="noopener">Periódicos.Capes</a>, <a href="http://linguistlist.org/pubs/journals/get-journals.cfm?JournalID=49982">The Linguist List</a>, <a href="https://www.base-search.net/Search/Results?lookfor=Percursos+Lingu%C3%ADsticos&amp;name=&amp;oaboost=1&amp;newsearch=1&amp;refid=dcbasen" target="_blank" rel="noopener">BASE</a>, <a href="http://www.i2or.com/8.html" target="_blank" rel="noopener">I2OR </a>, <a href="https://www.mla.org/content/download/88396/2222979/All-Indexed-Journal-Titles.xlsx">MLA</a> , <a href="https://europub.co.uk/journals/27858" target="_blank" rel="noopener">Europub</a></p> <p> </p> pt-BR <p>O autor de submissão à <em>Revista PERcursos Linguísticos</em> cede os direitos autorais à editora da revista (Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFES), caso a submissão seja aceita para publicação. A responsabilidade do conteúdo dos artigos é exclusiva dos autores. É proibida a submissão integral ou parcial do texto já publicado na revista a qualquer outro periódico.<br />Os trabalhos aqui apresentados utilizam a licença Creative Commons CC BY: Attribution- NonCommercial- NoDerivatives 4.0 International. Para mais informações, verificar: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/</p> <p>Os trabalhos na revista são arquivados pelo sistema <span class="pkpFormFieldLabel">Rede de Preservação PKP (PKP PN) e LOCKSS</span></p> percursos@ufes.br (Revista PERcursos Linguísticos) patrickrezende@hotmail.com (Patrick Rezende) Sun, 26 Jun 2022 22:45:11 -0300 OJS 3.3.0.12 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Estrutura Temática Em Introduções De Artigos Científicos De Letras: Uma Abordagem Sistêmico-Funcional https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38069 <p>Em um ambiente que exige cada vez mais da sociedade letrada, os integrantes da comunidade científica costumam enfrentar desafios no momento da escrita de artigos acadêmicos, gênero fundamental para a disseminação e democratização do conhecimento científico de diversas áreas. Com o objetivo de investigar as características formais desse gênero, este trabalho se propõe a analisar a organização da unidade retórica <em>introdução</em> em artigos científicos para o cumprimento de seu propósito comunicativo, assim como investigar a estrutura temática dos períodos que compõem essa seção. Para isso, foram selecionadas como <em>corpus</em> introduções de artigos científicos da área de Letras, publicados pelas revistas ALFA e DELTA. Com base na Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1994; HALLIDAY &amp; MATHIESSEN, 2014), será possível identificar, por meio da metafunção textual, a estrutura temática dos períodos a fim de analisar os tipos de Temas nas orações e a sua função léxico-gramatical em relação aos elementos essenciais da seção fundamental desse gênero. O trabalho, portanto, busca ampliar não só os estudos sobre a escrita de artigos científicos, como também os avanços da Linguística Sistêmico-Funcional.</p> Isadora de Vasconcelos Picanço, Magda Bahia Schlee Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38069 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Por Uma Perspectiva Não Atomística Das Construções Relacionais Intensivas Atributivas: Reflexões Em Torno Do Emparelhamento De Papéis Temáticos E Da Configuração Morfossintática Da Cláusula Relacional https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38066 <p>Este artigo tem por objetivo tecer reflexões de natureza teórica acerca do estatuto gramatical das cláusulas intensivas atributivas (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014). Para isso, o texto retoma resultados obtidos por Santana (2021) no que se refere à descrição desse tipo de cláusula. O problema constatado se refere à dificuldade em explicar a seleção dos participantes da cláusula como função do processo, bem como em descrever a seleção dos papéis participantes codificados por esses constituintes com base na semântica do verbo. A hipótese é a de que os constituintes dessas cláusulas são função da construção, e não da centralidade do predicador. Como suporte à explanação, operou-se a seleção de 91 cláusulas intensivas. Observaram-se aspectos dessas construções não descritos pelo pesquisador na investigação antecedente, como: a natureza dos constituintes codificadores do Portador, a frequência de ocorrência das formas verbais, a relação dessas formas com as redes de qualificação e classificação, dentre outros pontos. O texto conclui propondo uma mudança de perspectiva para ao tratamento das construções relacionais. Essa mudança poderá possibilitar respostas a questões em aberto no que se refere à natureza dessas construções.</p> <p>&nbsp;</p> Jhonathan Leno Reis Franca Santana Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38066 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Transitividade E Relevância Discursiva Em Notícias De Feminicídio E Canções-Protesto Sobre Violência Contra A Mulher https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38068 <p><span style="font-weight: 400;">Este artigo analisa, à luz do Funcionalismo Linguístico, o fenômeno da Transitividade integrado aos gêneros notícia e canção-protesto cuja temática é a violência contra a mulher, com o propósito de compreender o modo como os componentes da Transitividade constroem os significados nessas ambiências linguísticas. A partir de uma concepção escalar e discursiva da Transitividade (Hopper; Thompson, 1980; Thompson; Hopper, 2001; Silveira, 1990; Autor, 2020), objetiva-se correlacionar os resultados obtidos com a aplicação dos parâmetros de Transitividade aos propósitos comunicativos dos gêneros em questão, tendo em vista o que é selecionado como Figura (</span><em><span style="font-weight: 400;">foregrounding</span></em><span style="font-weight: 400;"> – informação mais relevante) e como Fundo (</span><em><span style="font-weight: 400;">backgrounding</span></em><span style="font-weight: 400;"> – informação que serve de moldura para a Figura). O </span><em><span style="font-weight: 400;">corpus</span></em><span style="font-weight: 400;"> desta pesquisa é composto por seis notícias de feminicídio veiculadas em jornais on-line do Espírito Santo e quatro canções-protesto sobre violência contra a mulher. Os resultados revelaram que há, em termos de relevância discursiva, uma diferença significativa entre os gêneros notícia e canção-protesto analisados: enquanto neste observou-se uma predominância dos eventos realizados sob a perspectiva das personagens femininas, naquele constatou-se que a narrativa é construída com foco nos assassinos (especialmente no que tange a seu </span><em><span style="font-weight: 400;">modus</span></em> <em><span style="font-weight: 400;">operandi</span></em><span style="font-weight: 400;">).</span></p> Alfredo Evangelista dos Santos Neto, Gesieny Laurett Neves Damasceno, Jamilly Lorencini Carone Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38068 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Relações Retóricas Nas Cláusulas de Gerúndio em Decretos Governamentais https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38027 <p>Segundo a Teoria da Estrutura Retórica (<em>Rhetorical Structure Theory</em> – RST) (MANN; THOMPSON, 1987, 1988), as relações retóricas núcleo-satélite não pressupõem uma correspondência biunívoca entre cláusula nuclear e cláusula hipotática, o que reflete, no uso, padrões de combinação oracional em que cláusulas hipotáticas em relação de lista constituem satélite de um único núcleo. Considerando tais assunções, o presente artigo propõe-se a analisar as relações retóricas estabelecidas pelas cláusulas de gerúndio, em Decretos do Governador do Estado do Ceará. Essas estruturas, após coleta, foram codificadas consoante as seguintes variáveis: (i) posição em relação à nuclear, (ii) quantidade e (iii) relação retórica, tendo sido os resultados associados ao princípio de iconicidade (GIVÓN, 2001). Os resultados das 64 cláusulas localizadas revelaram que as cláusulas de gerúndio são pré-verbais (100%), confirmando a iconicidade de sequência, e que a maioria dos Decretos se apresenta com duas dessas cláusulas. No que diz respeito às relações retóricas, identificamos as relações multinucleares de lista e de mesma-unidade e as relações núcleo-satélite de elaboração, circunstância, fundo, preparação e justificativa. Percebemos que as relações emergentes nos textos analisados estão a serviço do princípio de motivação do ato administrativo, preparando o leitor para compreender e aceitar o teor dos Decretos.</p> Sávio Cavalcante, Beatriz Decat Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38027 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Sobre Cláusulas Encaixadas A Nomes-Cápsula: Aspectos Semânticos, Discursivos E Cognitivos https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38082 <p>Este artigo tem como objetivo analisar aspectos semânticos, discursivos e cognitivos que caracterizam as construções formadas por nomes abstratos, os “nomes-cápsula” - do inglês <em>shell noun</em> (SCHMID, 2000; 2007; 2018), e pelas orações subordinadas a eles vinculadas - estas chamadas de “especificativas” por Raposo <em>et alii</em> (2013). Com isso, ancorados em uma visão cognitivo-funcional da língua, visamos a enfatizar que: (1) a compreensão e a análise das chamadas “construções especificativas” exigem que se considerem as propriedades semântico-discursivas dos nomes-cápsula; (2) o objeto em investigação constitui um exemplo de construções linguísticas que se encontram na fronteira entre duas categorias, hipótese prevista pela Teoria dos Protótipos (cf. TAYLOR, 2005); (3) o uso dos nomes abstratos ligados a cláusulas subordinadas constitui uma marca de subjetividade com a qual o falante pode codificar morfossintaticamente seu ponto de vista (TRAUGOTT; DASHER, 2002). Para ilustrar e evidenciar os aspectos em discussão, utilizamos ocorrências das referidas construções, extraídas do Corpus NOW (<em>News on the web</em>), que integra <em>o Corpus do Português</em> e reúne jornais e revistas brasileiras, em formato digital, produzidos entre os anos de 2012 e 2019.</p> Thiago Laurentino de Oliveira, Eduardo Patrick Rezende dos Reis Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38082 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Tecendo Diálogos Entre Funcionalismo E Dialogismo Para Análise De Fenômenos Em Processo De Variação/Mudança https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38045 <p>Este texto tem o objetivo de argumentar que o agenciamento de uma forma/função no uso efetivo da língua ocorre no âmbito dos gêneros do discurso. De cunho interpretativista, esta pesquisa é bibliográfica, e recupera de Autor (2017) um diálogo entre os campos funcionalista, considerando a vertente da Costa Oeste (GIVÓN, 2001; TRAUGOTT, 2001; HOPPER; TRAUGOTT; 2003, dentre outros) e dialógico (BAKHTIN, 2014 [1924]; BAKHTIN [VOLOCHÍNOV], 2014 [1929]; MEDVIÉDV, 2012 [1928], dentre outros), para tratamento de fenômenos em variação/mudança, tomando o caso da expressão do futuro do presente no português do Brasil como exemplar. Os resultados da investigação apontam para a relevância de se considerar: (i) que a expressão do futuro do presente é uma&nbsp; representação construída no/pelo discurso; (ii) que relações cronotópicas e avaliativas são constitutivas de todos os usos linguísticos; (iii) que &nbsp;recursos linguísticos tais como os variáveis, por um lado, e&nbsp; os multifuncionais, por outro lado, sendo agenciados para cumprir uma função teleológica, não são sempre os mesmos, sendo, por isso, relevantes para o estudo da variação estilística; (iii) que o estilo é, na verdade, dos gêneros do discurso. Daí a argumentação de que é no âmbito dos gêneros que a explicação da relação forma/função deve ser buscada.</p> Marcela Langa Lacerda Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38045 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Conectores Correlativos Em Contextos De Oralidade: Produtividade Funcional Via Gramaticalização https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37912 <p>Este artigo recorta dados de uma pesquisa mais ampla que investiga conectores correlativos, destacando evidências de que a correlação se trata de um processo sintático e discursivo distinto da dicotomia tradicional: coordenação/subordinação. Os dados em análise são oriundos da modalidade de língua falada, coletados no <em>corpus</em> D&amp;G da cidade de Natal, Rio Grande do Norte. Cotejamos o tratamento que representantes da gramática tradicional destinam ao tema com análises mais recentes, desenvolvidas por pesquisadores filiados a abordagens da linguística funcionalista. Para explicar, a&nbsp; partir dessa ótica, a constituição dos processos de formação dos pares correlativos, aplicamos os princípios de gramaticalização de Hopper (1991). Por conclusão, constatamos a produtividade de novos pares ou a transformação de pares já consolidados pelos usos e defendemos que a correlação é um fenômeno em emergência.</p> Raissa Moreira, Camilo Silva Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37912 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Usos De Com Certeza Entre Os Séculos XV E XX https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38080 <p>Este artigo é resultado da dissertação de Mestrado intitulada <em>“Com certeza” na diacronia: uma análise centrada no uso</em>, em que discutimos caminhos que podem ter levado à formação de <em>com certeza</em> modalizador, que posteriormente desenvolveu diferentes especializações pragmático-discursivas nessa função. A hipótese inicial é de que <em>com certeza</em>, que atualmente possui uso mais discursivo-pragmático (modalizador epistêmico), tinha, em sua origem, uso mais qualitativo, mas posteriormente passou a ter também valor modalizador e se tornou cada vez mais frequente com esse sentido. Como ponto de vista teórico-metodológico, lançamos mão da Linguística Funcional Centrada no Uso. Através dessa perspectiva, na qual define-se <em>construção</em> como um pareamento de forma e sentido/função, analisa-se a língua em seu real contexto de uso e concebe-se sua gramática como uma rede de construções que se interligam. Supomos, então, que outras construções além da adverbial qualitativa podem ter contribuído com a formação do uso modalizador. Consideramos, para análise, dados do <em>Corpus do Português </em>dos séculos XV a XX e, neste artigo, nos ativemos, principalmente, às frequências <em>type </em>e <em>token </em>das construções, mas também em uma análise de cunho qualitativo. Os resultados demonstraram que, dos séculos XV ao XVIII, o valor qualitativo de <em>com certeza</em> é predominante, mas usos como predicativo do sujeito e adjunto adnominal também foram encontrados. Já nos séculos XIX e XX, o valor modalizador é o mais frequente e apresenta usos distintos. Propusemos, então, uma classificação de <em>com certeza</em> modalizador em diferentes subtipos a partir desses usos.</p> Ester Moraes Gonçalves, Deise Cristina de Moraes Pinto Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38080 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Análise Da Construção [SER + O QUE + V(ELOCUÇÃO) + SUJ] Em Língua Portuguesa https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37316 <p>Neste artigo, por meio dos postulados teóricos da Linguística Funcional Centrada no Uso, buscamos demonstrar que a construção [SER + O QUE + V<sub>(elocução) </sub>+ SUJ] integra o esquema conformativo em língua portuguesa. Amparados em uma metodologia qualitativa, selecionamos <em>tokens</em> do Corpus do Português (NOW), constituído de dados do século XXI. Concluímos, a partir de investigação dos dados do português, que a construção em análise, em sequências textuais informativo-argumentativas, apresenta características do domínio da conformidade. Detectamos também dados ambíguos, em que há evidencialidade e focalização amalgamadas, distinguindo-se do padrão canônico da conformidade. &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p> Ivo Costa Rosário, Myllena Paiva Pinto de Oliveira Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37316 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Instanciações Do Esquema Volitivo [(eu) quero [lá Vinf]] No Português Contemporâneo https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37900 <p>Neste artigo, elegemos como objeto de pesquisa o esquema volitivo [(eu) quero [lá V<sub>inf</sub>]] e sua instanciação no português contemporâneo, tal como se apresenta em AUTOR (2022). Fundamentadas no Funcionalismo, a partir de Traugott e Trousdale (2013), Hilpert (2014) e Bybee (2010; 2015), entre outros, levantamos e analisamos instanciações do esquema referido e verificamos que este se divide em dois subesquemas: um de polaridade positiva, codificado como [[(eu) quero] [lá V<sub>inf</sub>]], e outro de polaridade negativa - [[(eu) quero lá] [V<sub>inf</sub>]]. Com base em análise quali-quantitativa, conforme Cunha Lacerda (2016), constatamos que tais subesquemas apresentam outras distinções, além da polaridade, como nível de composicionalidade, de produtividade e de intersubjetividade.</p> Mariangela Rios de Oliveira, Bruna Ribeiro Lemos Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37900 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 [sem Vdicendi que] : Um Conector Hipotático De Adição Do Português https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37888 <p>Neste artigo, buscamos descrever o uso e investigar a origem de [sem V<sub>dicendi</sub> que], um conector aditivo que atua na articulação hipotática integrada e na hipotática desgarrada do português. O particular interesse por esse objeto está associado: a) à falta de descrição do objeto na literatura linguística; b) ao fato de ser um subesquema não composicional na língua, com traços de dessemantização em relação à construção modal/condicional negativa, sua provável origem. Fundamentamos nossas análises nos pressupostos teóricos da Linguística Funcional Centrada no Uso (cf. CUNHA et al, 2013; OLIVEIRA e ROSÁRIO, 2016 etc.), com foco especial na perspectiva da construcionalidade (AUTOR, 2019), que nos permite reconstruir, hipoteticamente, a trajetória diacrônica das construções com base em sua gradiência sincrônica. Selecionamos, 248 ocorrências da sequência <em>sem + V<sub>dicendi</sub> + que</em> da base de dados <em>Now</em> do <em>Corpus do Português</em>. Os resultados evidenciam que essa sequência de palavras pode instanciar mais de uma construção: a de conexão aditiva [sem V<sub>dicendi</sub> que] e a conexão modal/condicional [[sem][oração não finita]]. Além disso, a menor composicionalidade e maior vinculação da construção aditiva em relação à modal/condicional, quando compostas pelos mesmos elementos, são fortes indícios de que a primeira teve sua origem na recategorização da última.</p> <p><strong>PALAVRAS-CHAVE: </strong>conector aditivo; hipotaxe integrada e desgarrada; construcionalidade; Linguística Funcional Centrada no Uso.</p> Monclar Guimarães Lopes, Samara Costa Moura Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/37888 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Insubordinação E Desgarramento Nos Folhetins Do Jornal Do Comércio No Século XIX https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38061 <p><span style="font-weight: 400;">No presente trabalho, analisamos a ocorrência de cláusulas independentes, adotando como </span><em><span style="font-weight: 400;">corpus</span></em><span style="font-weight: 400;"> folhetins publicados no </span><em><span style="font-weight: 400;">Jornal do Commercio do Rio de Janeiro</span></em><span style="font-weight: 400;"> em meados do século XIX (AFFONSO JUNIOR, 2022). Nessa investigação, identificamos e descrevemos tais cláusulas, dentro do quadro teórico funcionalista, quanto à categorização desse fenômeno no âmbito do desgarramento (DECAT, 2021; RODRIGUES, 2021) ou da insubordinação (EVANS, 2007; EVANS &amp; WATANABE, 2016; RODRIGUES, 2021). Apresentamos, primeiramente, uma brevíssima revisão bibliográfica comparativa entre a visão tradicional e a proposta funcionalista para a análise do período composto. Alocando nossa pesquisa no contexto funcionalista, dissecamos os dados de cláusulas independentes entre desgarradas e insubordinadas para, então, explorarmos as possibilidades formais de sua constituência e as nuances semânticas veiculadas. Nos resultados, verificamos a presença de 78 cláusulas independentes na análise de 38 periódicos. Desse total, 46 ocorrências foram de desgarradas e 32 de insubordinadas. Critérios como o tipo de introdutor da cláusula, a pontuação escolhida e o modo verbal, de natureza formal, foram levados em conta. Quanto às nuances semânticas, as relações de causalidade, condição, consequência, exclamação e avaliação foram verificadas. Nossa hipótese é a de que as cláusulas desgarradas e insubordinadas já eram usadas no português brasileiro escrito da época dos folhetins.&nbsp;</span></p> Marcelo Rodrigues Affonso Junior, Violeta Virginia Rodrigues Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38061 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Algumas palavras dos editores https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38531 <p>Apresentação</p> Patrick Rezende, Guilherme Brambila Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38531 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Apresentação https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38529 <p>Apresentação do volume "DISCURSO E GRAMÁTICA SOB A PERSPECTIVA FUNCIONALISTA"</p> Violeta Virginia Rodrigues , Amanda Marchon, Gesieny Laurett Neves Damasceno Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38529 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Entrevista com Maria Célia Lima-Hernandes https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38532 <p>Entrevista com a professora titula da Universidade de São Paulo Maria Célia Lima-Hernandes</p> Maria Célia Lima-Hernandes, Amanda Marchon, Violeta Virginia Rodrigues , Gesieny Laurett Neves Damasceno Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38532 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Política Editorial https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38534 <p>Política Editorial da Revista PERcursos Linguísticos</p> Patrick Rezende Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38534 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Volume Completo https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38535 <p>Volume Completo</p> Patrick Rezende Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38535 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300 Expediente https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38536 <p>Expediente do Volume 30</p> Patrick Rezende Copyright (c) 2022 PERcursos Linguísticos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/38536 Sun, 26 Jun 2022 00:00:00 -0300