Famílias arco-íris transnacionais na sociedade internacional da contemporaneidade

Autores

  • Uriel Marcos Martins Loures

Resumo

O reconhecimento transnacional das relações familiares no tocante aos parceiros de mesmo sexo nos obriga a uma releitura do Direito Internacional Privado na esfera do desenvolvimento transfronteiriço das relações humanas na sociedade global da contemporaneidade. A crescente mobilidade humana implica diretamente numa maior mobilidade das relações jurídicas e consequentemente na maior conexão destas relações jurídicas a elementos de estraneidade. Estas relações pluriconectadas esbarram muitas vezes em obstáculos, especialmente no que tange as relações jurídicas concebidas numa jurisdição, mas que repercutem – ou visem repercutir – consequências em território de jurisdição diversa. Evidentemente que a regulamentação e incorporação das distintas situações familiares está intimamente ligada à legitimação dos direitos das minorias sexuais, que conjugado com a perspectiva de liberdade fundamental e mobilidade da pessoa na sociedade da contemporaneidade reflete a necessidade de internacionalização das relações familiares transnacionais nas suas distintas feições. Nesse contexto, a internacionalização da vida privada cotidiana faz com que cada vez mais a realidade dos casamentos e uniões entre pessoas do mesmo sexo se aproximem dos outros ordenamentos por meio dos quais diversos elementos de conexão se tocam, culminando em um terreno de imprecisões sobre aplicação e amplitude da proteção e regulamentação dessas relações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-05-10

Edição

Seção

Processo Civil Internacional