Escrever o que se é: considerações de Nietzsche sobre o seu estilo

Alexander Gonçalves

Resumo


O presente trabalho tem por escopo analisar o sentido da “arte de estilo” nietzschiana em sua filosofia tardia. Precisamente, buscamos averiguar em que medida a “arte do estilo” nietzschiana, conforme apresentada em Ecce Homo, pretende ultrapassar os limites de uma linguagem ordinária e da comunicação do “eu sou” (Ich bin) em direção à comunicação de uma interioridade mais profunda e que diz respeito ao “si mesmo” (Selbst). Assim, pretendemos averiguar em que medida Nietzsche pensou a possibilidade de uma comunicação que se dê fora do registro da consciência.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BRAIDA, Celso Reni. Filosofia da linguagem. Florianópolis: FILOSOFIA/EAD/UFSC, 2009.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a filosofia. Tradução Antonio M. Magalhães. Porto: Res Editora, [S.d.].

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. Tradução Miriam Chnaiderman e Renato Janine Ribeiro. São Paulo: Perspectiva, 2006.

KOFMAN, Sarah. Nietzsche et la métaphore. Paris: Payot, 1972.

KOSSOVITCH, Leon. Signos e poderes em Nietzsche. Rio de Janeiro: Azougue Editorial: 2004.

MARTINO, LUÍS M. Teoria da comunicação: ideias, conceitos e métodos. Petrópolis: Vozes, 2014.

MULLER-LAUTER, Wolfgang. A doutrina da vontade de potência em Nietzsche. Tradução Oswaldo Giacóia Junior. São Paulo: Annablume, 1997.

NIETZSCHE, F. W. Sämtliche Werke. Kritische Studienausgabe. Hg. G. Colli e M. Montinari. Berlin: Walter de Gruyter, 1980, 15v.

______. O nascimento da Tragédia. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Companhia das letras, 1992.

______. Obras incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Abril Cultural, 2000. (Os pensadores).

______. A Gaia ciência. Trad. Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

______. Crepúsculo dos ídolos. Trad. Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Os números da Revista Estudos Nietzsche referentes aos anos de 2010 a 2014 encontram-se no Site: Estudos Nietzsche - PUC/PR