Nos Passos de Galateia: A Escultura e as suas imagens

Ana Rito

Resumo


Partimos da hipótese de existência da “imagem-corpo”, para cá (do corpo) e para  (da imagem), num movimento ininterrupto de conceitos para a construção do “outro”. Esta “imagem-corpo”, estabelece-se no diálogo entre o corpo bidimensional da imagem projetada e o corpo-carne-matéria do espectador no dispositivo da instalação espacial site-specific. Galateia surge como figura que, vinda de uma tradição mítica, corporiza a ideia que aqui se persegue e que se constitui, como hipótese, numa presença híbrida que transita da imobilidade (morte) para a ação (vida). Assim, observamos o passo de Galateia, no instante em que a transformação se concretiza, em que o inanimado se torna vivente, situando-nos entre, no momento da passagem de uma coisa a outra.


Palavras-chave


Escultura; Filme; Corpo; Imagem; Passo; Metamorfose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ana Rito