As relações entre o trabalho dos catadores de materiais recicláveis não-cooperados e o acúmulo de capital na Indústria da Reciclagem a partir da organização da Rede de Reciclagem do Estado do Rio de Janeiro (RRERJ)

Resumo

A principal característica do Sistema Capitalista de Produção é a sua constituição social através de classes, baseadas na posse ou na ausência de capital acumulado e propriedade privada. A presente proposta concentra-se em compreender de que modo a organização da Rede de Reciclagem do Estado do Rio de Janeiro (RRERJ) institui a relação entre o trabalho de catadores de materiais recicláveis não-cooperados e outros sujeitos componentes desta Rede, no acúmulo de capital e na manutenção da Indústria da Reciclagem. Segundo Corrêa (1997), o conceito de ‘rede’ pode ser compreendido a partir de ‘nós’ e ‘teias’ em que; os ‘nós’ são materialidades resultantes das relações sociais (e de comunicação) e as teias são linhas de comunicação entre tais nós, estabelecidas de maneira multiescalar e em um período de duração (efêmero ou duradouro).

Biografia do Autor

Uilmer Rodrigues Xavier da Cruz, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Discente do programa de pós graduação stricto sensu em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) (2017), pós-graduado em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) (2009). Graduação em Geografia - Ênfase em Sistemas de Informações Geográficas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) (2008). Técnico em Informática Industrial pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) (2002). Interesse de investigação: Rede de reciclagem, cadeia globais, circuitos da economia urbana, produção social do trabalho, narrativas do poder e espaço, políticas públicas de coleta seletiva, gestão integrada de resíduos sólidos, tecnologias sociais para gestão integrada de resíduos sólidos. Responsável por implantar o software CATAsig, PLACAR DA RECICLAGEM e por ministrar cursos, palestras, capacitações em várias cooperativas de catadores no estado da Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. E-mail: uilmer@ufmg.br.

Referências

CASTELLS, Manuel. Prólogo: A Rede do Ser. In: CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999. p. 39 – 66.

CORRÊA, Roberto Lobato. Dimensões de Análise das Redes Geográficas. In: CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias Geográficas. 3 Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. p. 107 – 118.

______________________. Espaço, um conceito-chave da Geografia. In: Geografia: Conceitos e Temas. CASTRO, Iná Elias de. et. al. (Org.).2 Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000. 356 p.

COSTA, Wesley Borges da; CHAVES, Manoel Rodrigues. Informalidade e Precarização do Trabalho de Catação de Materiais Recicláveis no Brasil: Pontos para debate. In: XII Jornada do Trabalho – “A irreformabilidade do capital e os conflitos territoriais no limiar do século XXI. Os novos desafios da Geografia do Trabalho”. Presidente Prudente: UNESP, 2012. 12 p.

DAGNINO, Ricardo de Sampaio; DAGNINO, Rodrigo Peixoto. Políticas para Inclusão Social dos Catadores de Materiais Recicláveis. Revista Pegada, Especial, 2010. p. 65 – 93.

DIAS, Leila Christina. Redes: Emergência e Organização. In: Geografia: Conceitos e Temas. CASTRO, Iná Elias de. et. al. (Org.)2 Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2000. 356 p.

FOUCAULT, Michel. Sujeito e Poder. In: DREYFUS, H. e RABINOW, P. Michel Foucault, uma trajetória filosófica: (para além do estruturalismo e da hermenêutica). Rio de Janeiro: Universitária, 1995. p. 231 – 249.

FREITAS, Cesar Augustus L. L. de. A Reciclagem e sua Dinâmica Reprodutora de uma Situação de Lumpemproletariado. Goiânia, 2010. 248 f. (Doutorado em Geografia) Programa de Pós-Graduação em Geografia. UFG, Goiânia – GO, 2010.

HARVEY, David. O enigma do capital: e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2011. 235 p.

HENDERSON, Jeffrey. et. al. Redes de Produção Globais e a Análise do Desenvolvimento Econômico. Revista Pós Ciências Sociais, v. 8, n. 15, 2011. p. 143 – 170.

LAW, John. After ANT: Complexity, namingandtypology. In: LAW, John; HASSARD, John. (Ed.) Actor-network theoryandafter. Oxford: Blackwell, 1999. p. 1 – 14.

ROSADO, Rosa Maris. Na Esteira do Galpão: Catando leituras no território cotidiano da reciclagem do lixo de Porto Alegre/RS. Porto Alegre, 2009. 333 f. (Doutorado em Geografia) Programa de Pós-graduação em Geografia. UFRGS, Porto Alegre – RS, 2009.

SANTOS, Milton. Por uma Geografia das Redes. In: SANTOS, Milton.A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo. Razão e Emoção. São Paulo: EDUSP, 2006. p. 176 – 189.

SILVA, Mauro Cristiano de Paula. O Trabalho dos Catadores de Materiais Recicláveis de Uberaba – MG e a Relação com os Dois Circuitos Econômicos da Reciclagem. Revista Pegada, v. 18, n. 03, 2017. p. 202 – 233.

Publicado
2019-12-01
Seção
GT-4:­ Economia urbana, trabalho, comércio e consumo