A manifestação político-eleitoral da crise orgânica brasileira

Autores

  • Caio Gontijo Universidad de Buenos Aires (UBA)
  • Brenda Fontana PUC Minas

Resumo

O impeachment de 2016 foi um momento inequívoco de inflexão no esfacelamento do bloco histórico vigente durante a Nova República. A eleição de Jair Bolsonaro em 2018 evidenciou os limites desse arranjo político, econômico e social. Partindo do conceito de crise orgânica de Gramsci, analisa-se a derrocada do bloco histórico constituído, principalmente, pelo Partido dos Trabalhadores, o Partido da Social Democracia Brasileira e o Movimento Democrático Brasileiro. A partir dos resultados das eleições proporcionais e majoritárias, federais e estaduais de 2010, 2014 e 2018 verifica-se a manifestação político-eleitoral desse tipo de crise no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Gontijo , Universidad de Buenos Aires (UBA)

Doutorando em Ciências Sociais pela Universidad de Buenos Aires (UBA).

Brenda Fontana , PUC Minas

Bacharel em Relações Internacionais pela PUC Minas; mestranda em Sociologia Econômica pela Universidad Nacional de San Martín; pesquisadora do Grupo de Estudos Internacionais do Atlântico Sul da PUC Minas.

Downloads

Publicado

2021-10-14