DESAFIOS EDUCACIONAIS E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: DISCUSSÃO SOBRE CURRÍCULO, DESIGUALDADES E DIFERENÇAS

Autores

  • Thais Fernanda Martins Nascimento
  • Bruno Antonio Cerchi
  • Patricia Martins da Silva Nascimento

Resumo

Trata-se de um artigo que resulta de um estudo de caráter qualitativo, que buscou nos referenciais teóricos discutir e concatenar as categorias currículo, desigualdades e diferenças, à luz do que tem se configurado desafio do ponto de vista educacional. Sabe-se que existem consensos e dissensos em relação ao que de fato podemos considerar por currículo, no entanto, é fundamental analisar em que medida, esse, corresponde às demandas de ensino, sobretudo em se tratando da diversidade da população brasileira, com enfoque às diferenças. Com isso, apresenta-se, aqui, uma discussão teórico-filosófica relevante ao contexto contemporâneo, sobretudo neste cenário de pandemia, em que temos visto as diversas realidades que decorrem das desigualdades socioeconômicas – ainda mais acentuadas -, gerando prejuízos ao direito à educação e suas formas. Diante disso, quais são os sentidos do currículo e de que modo a diversidade tem sido incorporada? Isto posto, o suporte teórico contribuiu, notadamente, para que pudéssemos refletir sobre a atual conjuntura: a profundidade das questões sociais somada às negligências governamentais - dadas principalmente pela via dos “silêncios” por vontade política - e crises política, sanitária, social etc.

Inquestionavelmente, as políticas públicas em geral e educacionais em específico são centrais para o equacionar da problemática que envolve o preconceito, a intolerância e a discriminação frente às relações étnico-raciais. O procedimento metodológico, assim como mencionado anteriormente, foi a revisão de literatura. Logo, o artigo divide-se em introdução, em que há uma problematização prévia sobre o pretendido, salientando os desafios educacionais. Posteriormente, o desenvolvimento, em que tratamos de algumas principais concepções acerca dos termos abordados, articulando-os e chamando a atenção para aspectos importantes produzidos dos pontos de vista sociopolítico e sociocultural. E, por fim, as considerações finais, que sintetizam o que é substancial nesta abordagem, com destaque para a concepção que define currículo como, para além de ser uma sistematização de conteúdos a serem ensinados e aprendidos, um instrumento de controle social, que pouco incorpora a diversidade, e que quase não considera as desigualdades e diferenças entre os indivíduos que frequentam as escolas do Brasil.

Palavras-chave: Educação. Currículo. Diversidade. Diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Edição

Seção

GT 2- Africanidades e Brasilidades em Educação e Relações Étnico-raciais