DIÁLOGO SOBRE A DESIGUALDADE, EXCLUSÃO E A ETNIA: EM SALA DE AULA A PARTIR DO TEXTO LITERÁRIO

Autores

  • Luiz Carlos de Sá Campos

Resumo

Um dos objetivos desta comunicação, após identificação e análise realizada a partir da observação das leituras de alguns dos textos da literatura brasileira de Monteiro Lobato e Lima Barreto trabalhados com as turmas do segundo ano do ensino médio, é evidenciar alguns dos discursos homogeneizantes que produzem desigualdades e exclusão, principalmente do negro no cotidiano rede pública de Educação. Os preceitos de desigualdade e exclusão têm sua composição, suas mutações e sua materialização construídos no âmbito dos conflitos presentes nas relações sociais, nas quais ocorrem a intervenção de grupos sociais formados em função do seu estrato social, gênero e, principalmente, cor da pele. Esses conflitos vêm sendo fortemente reproduzidos no ambiente escolar em virtude da hegemonia de um pensamento que encara as desigualdades como normalidade, produzindo, com eficácia, a discriminação. Eficácia que não se pode determinar o grau, varia de acordo com o tempo histórico ou a sociedade em que ocorre e a outros fatores. Já na desigualdade, o aspecto classe tem função predominante, embora a sua eficácia discriminatória dependa de outros aspectos ligados especificamente à etnia e ao sexo.

Palavras-chave: Etnia;  Desigualdade; Literatura; Educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Edição

Seção

GT 2- Africanidades e Brasilidades em Educação e Relações Étnico-raciais