ESTRATÉGIAS DE RESISTÊNCIA DO POVO MOÇAMBICANO NA OBRA O CANTO DOS ESCRAVIZADOS DE PAULINA CHIZIANE

Autores

  • Márcia Neide dos Santos Costa

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de falar sobre a resistência do povo moçambicano, através da obra de poesias O canto dos escravizados (2018), da escritora moçambicana Paulina Chiziane. É a obra mais recente da autora e apresenta versos que sugerem cantos de lamentos, dor, revolta, mas também de enfrentamento, força e luta. É uma escrita áspera que ao mesmo tempo transmite esperança e alento para os africanos no continente e na diáspora. Os poemas revelam um canto ancestral, espiritual. Portanto, faremos a análise de alguns desses poemas para demonstrar as estratégias de Chiziane a fim de continuar resistindo e existindo, com a coragem para enfrentar as novas formas de colonização. Paulina Chiziane se considera contadora de histórias e foi a primeira mulher a publicar um livro em Moçambique com a obra Balada de amor ao vento (1990). Em seguida, Chiziane passou a publicar outros livros entre romances e contos: Niketche: uma história de poligamia (2002), As andorinhas (2013), entre outros. Sua escrita é potente, provocativa, urgente e nos faz repensar sobre o olhar ocidental e estereotipado que ainda existe em torno da África, sobretudo em Moçambique. Utilizaremos como suporte teórico Ana Rita Santiago (2019), Tânia Lima (2013), Tânia Tomé (2013), entre outros.

Palavras-chave: Poesia; Resistência; Paulina Chiziane.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Edição

Seção

GT1 - Africanidades e Brasilidades em Literaturas e Linguística