IDENTIDADE CULTURAL E O FUNK: UM PROCESSO CRIATIVO EM TEATRO COM JOVENS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

Autores

  • Marcilene dos Santos Costa
  • Fábio Dal Gallo

Resumo

Este artigo apresenta uma análise de uma proposta pedagógica cujo objetivo foi o de analisar – junto aos alunos do 9º ano do Centro Educacional Professor Áureo de Oliveira Filho (CEPAOF), escola da rede pública, localizada no município de Anguera, BA –, temas sociais que envolvem o funk e suas vertentes, visando o entendimento acerca da participação desse estilo musical nas identidades culturais dos discentes, identidades de origem negra. Foi feita uma análise do contexto social e da compreensão das identidades culturais de um grupo de adolescentes negros e mestiços por meio de jogos dramáticos, tendo como pretexto as letras de músicas do estilo musical funk brasileiro. O processo teatral foi criado a partir das teorias dos pesquisadores Viola Spolin (2010) e Augusto Boal (2012). O presente artigo buscou entender  como o processo de ensino e aprendizagem dos jogos e encenação teatral, baseados em letra de músicas do funk, pode contribuir para reflexão do contexto social do educando e para compreensão das suas “identidades culturais”; e  se  por meio das atividades propostas, foi possível estabelecer um diálogo com os discentes, promovendo reflexões acerca das questões sociais que envolvem a comunidade  deles de forma que os próprios discentes pudessem apresentar temas geradores, problematizados por meio da teatralidade.

Palavras-chave: Teatro. Proposta pedagógica. Identidade Cultural. Funk.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Edição

Seção

GT 2- Africanidades e Brasilidades em Educação e Relações Étnico-raciais