TRAJETÓRIAS ESCOLARES DE UNIVERSITÁRIOS NEGROS E A INTERSECCIONALIDADE ENTRE RAÇA E HOMOSSEXUALIDADE: UMA ANÁLISE HISTÓRICO-CULTURAL

Autores

  • Gabriel da Silva Brito
  • Edna Martins

Resumo

A escola pode ser compreendida como espaço privilegiado de desenvolvimento humano, assim como um contexto de articulação de diferentes significados em torno das diferenças, principalmente em relação à raça, gênero e classe social. Nessa perspectiva, esse trabalho teve como objetivo analisar, a partir das narrativas de jovens negros universitários e homossexuais, como ocorreram trajetórias de escolarização a partir de experiências de vida em que a diferença tende a ocupar um lugar de destaque frente a uma sociedade normatizadora. Na tentativa de compreender como as categorias de gênero e raça podem influenciar comportamentos opressores que impactam determinados grupos, optou-se nesta pesquisa pelo uso do conceito de interseccionalidade como constructo teórico fundamental para a compreensão desse objeto de estudo demarcado no campo da educação. Partindo de metodologia qualitativa, o trabalho ocorreu por meio de entrevistas em profundidade, com seis universitários negros homossexuais de cursos de humanidades de uma universidade pública de São Paulo. Os dados preliminares da investigação nos permitem refletir que de alguma forma, o racismo e a homofobia vividos na escola, acarretam em processos de sofrimento psíquico e consequentemente em prejuízos no desenvolvimento do sujeito por toda a trajetória de escolarização e socialização. Inferimos também que a violência vivida nas escolas públicas, aglutinam os jovens negros homossexuais, numa militância contra a evasão da juventude negra e LGBTI+ da escola, fazendo com que eles criem repertórios que deem respostas aos problemas expostos, por meio da luta por políticas públicas, escassas em nossa sociedade. A pesquisa também oferece elementos capazes de contribuir para a discussão das relações étnico-raciais e de gênero no questionamento de situações de humilhação e racismo omitidas e silenciadas pela escola e outras instituições de socialização de crianças e adolescentes brasileiros.

Palavras chave: Relações étnico-raciais; Relações de Gênero; Trajetórias escolares; Homossexualidade; Interseccionalidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Edição

Seção

GT 2- Africanidades e Brasilidades em Educação e Relações Étnico-raciais