RELAÇÃO DA LEITURA DO CLOROFILÔMETRO COM O PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NA CULTURA DO MINIMILHO

Autores

  • Diogo Ribeiro de Araujo Universidade Federal do Espírito Santo
  • Maiza Silva de Figueiredo Universidade Federal do Espírito Santo
  • Amanda Gomes Silva Universidade Federal do Espírito Santo
  • João Luis Frizzera Júnior Universidade Federal do Espírito Santo
  • Paula Alberti Bonadiman Universidade Federal do Espírito Santo
  • Tiago Pacheco Mendes Universidade Federal do Espírito Santo
  • José Francisco Teixeira do Amaral Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

O cultivo de minimilho, é uma atividade relativamente nova no cenário agrícola brasileiro, apresentando carência de uma série de informações, relacionados ao manejo de produção. E o conhecimento das exigências nutricionais é um fator importante para auxiliar na adubação. Tendo em vista que o teor relativo de clorofila determinado por meio do clorofilômetro pode predizer a necessidade de adubação nitrogenada, o objetivo da pesquisa foi avaliar as doses da adubação nitrogenada incorporada no plantio e os teores de clorofila no desenvolvimento inicial da cultura do minimilho no município de Alegre-ES. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados com três tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se do parcelamento da adubação: T1 – 10,5 Kg ha-1 de N; T2 – 21 Kg ha-1 de N; T3 – 31,5 Kg ha-1 de N. Empregou-se a cultivar de milho AG 1051 e no período de 30 dias foram analisados os teores de clorofila a, clorofila b, clorofila total e a razão clorofila a/b com o auxílio de um medidor portátil de clorofila “ClorofiLOG” Falker modelo FL 1030. O menor parcelamento da adubação nitrogenada de plantio não apresentou incrementos nos valores de clorofila em relação aos demais tratamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Ribeiro de Araujo, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Maiza Silva de Figueiredo, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Amanda Gomes Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

João Luis Frizzera Júnior, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Paula Alberti Bonadiman, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Tiago Pacheco Mendes, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

José Francisco Teixeira do Amaral, Universidade Federal do Espírito Santo

Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Referências

AMARANTE, C. V. T. et al. Quantificação de clorofilas em folhas de milho através de Métodos ópticos não destrutivos. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.9, n.1, p. 39-50, 2010.
ARGENTA, G. et al. Clorofila na folha como indicador do nível de nitrogênio em cereais. Ciência Rural, Santa Maria, v.31, n.4, p.715-722, 2001.
ARGENTA, G. et al. Parâmetros de planta como indicadores do nível de nitrogênio na cultura do milho. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, v. 37, n. 4, p. 519-527, abr. 2002.
ARGENTA, G. et al. Relação da leitura do clorofilômetro com os teores de clorofila extraível e de nitrogênio na folha de milho. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v.13, p.158-167, 2001b.
CARVALHO, G. S. et al. Efeito do tipo de cultivar, despendoamento das plantas e da época de semeadura na produção de minimilho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.1, n.3, p.47-58, 2002.
CORRÊA, A. L. et al. Adubação verde com crotalária consorciada ao minimilho antecedendo a couve-folha sob manejo orgânico. Revista Ceres, Viçosa, v. 61, n.6, p. 956-963, nov.-dez., 2014.
FERNANDES, F. C. S. et al. Doses, eficiência e uso de nitrogênio por seis cultivares de milho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.4, n.2, p.195-204, 2005.
GODOY, L.J.G. et al. Utilização da medida do clorofilômetro no manejo da adubação nitrogenada em plantas de pimentão. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.27, p.1049-1056, 2003.
LARA CABEZAS, W.A.R. et al. Balanço da adubação nitrogenada sólida e fluida de cobertura na cultura de milho, em sistema plantio direto no triângulo mineiro (MG). Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.24, n.2, p.363-376, 2000.
MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas : princípios e aplicações. POTAFÓS, Piracicaba, p. 319, 1997.
MALAVOLTA, E. Manual de nutrição mineral de plantas. Editora Agronômica Ceres, p. 631, 2006.
MELO, A. M.; ARAUJO, B. B.; FIGUEIREDO, J. P. M.; MENDES, F. A. P.; PESSOA, J. P. L. Produção de minimilho orgânico em função da densidade de plantio. In: CONGRESSO NORTE NORDESTE DE PESQUISA E INOVAÇÃO, 7., 2012, Palmas, TO. Anais.
PÖTTKER, D.; WIETHÖLTER, S. Épocas e métodos de aplicação de nitrogênio em milho cultivado no sistema plantio direto. Ciência Rural, Santa Maria, v.34, n.4, p.1015-1020, jul-ago, 2004.
SANT’ANA, E. V. P. et al. Adubação nitrogenada na produtividade, leitura spad e teor de nitrogênio em folhas de feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 40, n. 4, p. 491-496, out./dez. 2010.
SANTOS, R. F. et al. Produtividade do minimilho em função das adubações nitrogenada e potássica. Revista Ceres, Viçosa, v. 61, n.1, p. 121-129, jan-fev, 2014.
VASCONCELLOS, C. A. et al. Nutrição e Adubação do Milho Visando Obtenção do Minimilho. Circular Técnica, Sete Lagoas, MG., Nov., 2001.
ZUFFO, A. L. et al. Eficiência na determinação indireta do nitrogênio foliar a partir do índice spad. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, v.8, n.15; p.802-820 2012.

Downloads

Publicado

2020-05-29

Edição

Seção

Solos e Nutrição de Plantas