O O PASSADO BATE À PORTA:

AS MARCAS DO EVOLUCIONISMO EM "VISÃO DE CONJUNTO DAS NEUROSES DE TRANSFERÊNCIA"

Autores

  • Vinícius Armiliato PUCPR

Resumo

A partir de formulações oriundas da biologia evolutiva presentes em trabalhos de Sigmund Freud, procuramos indicar como os processos patológicos são lidos, em sua psicanálise, como a emergência de elementos arcaicos da história da espécie, de modo que a biologia exerceria um efeito normativo em certas leituras que faz de fenômenos psíquicos. Após apontar sumariamente como Freud se sustenta em ideários evolucionários, indicamos como os aplica no manuscrito de 1915 intitulado Visão de conjunto das neuroses de transferência. Neste manuscrito Freud apresenta de forma ampla como cada neurose está calcada em um período evolutivo da história humana, ou seja, como são reações às variações do meio, outrora foram benéficas à espécie e que, contemporaneamente não mais seriam, tornando-se assim doentias. Ao final, indica-se como as psicopatologias tendem a ser lidas enquanto emergências do passado no presente, em detrimento de nelas visualizar rupturas com as tendências biológicas do passado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Dossiê Filosofia da Psicanálise: Eu, Ser, Imagem