In memoriam

  • Maria Angélica Pedroni Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Memória, Montagem, Instalação, Fotografia,

Resumo

Memória não tem corpo. Ela habita uma foto, se espalhada entre as tintas, percorre as risadas. Cada encontro, uma nova memória. Cada caixa aberta, uma memória se renova e outra se perde. Às vezes, temos um conto de terror, noutra, de fadas. Irmãos se foram, um tio que matou o outro, um sumiço, um apego, uma brincadeira. Os trabalhos que envolvem a série “In memoriam” se desdobram entre memórias pessoais e causos contados. Tornar presente uma memória é experimentá-la de várias formas e em diferentes momentos. O tempo é aquele que não passa, ele continua presente, continua a correr. As pessoas continuam a ir e vir, a tinta Violeta Vampiro continua a escurecer e embaçar a lembrança. Resistimos.

Biografia do Autor

Maria Angélica Pedroni, Universidade Federal do Espírito Santo
Graduanda em Arte Plásticas na Universidade Federal do Espírito Santo; Colaboradora no grupo Coletivo Monográfico; trabalha como produtora de mostras de artes visuais; Tem experiência na área de Artes, com ênfase em História da Arte, elabora pesquisas poéticas sobre a dicotomia Natural/Artificial e atua principalmente nos seguintes temas: Instalação, Colaboração e Processos de Criação.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
Pedroni, M. A. (2018). In memoriam. Revista Do Colóquio, 8(15), 83-91. Recuperado de http://periodicos.ufes.br/colartes/article/view/23124