O AMOR DE MARIANA ALCOFORADO: A NOÇÃO DE CONCEPTO E A CATEGORIA DE GÊNEROS DE DISCURSO EM CARTAS PORTUGUESAS

Ricardo Celestino, André Lopes da Costa

Resumo


Em contribuição aos estudos realizados pela Análise do Discurso de linha francesa, temos a proposta de analisar o discurso Cartas Portuguesas de Mariana Alcoforado, composto no século XVII. Nossa amostra consiste na Carta I das cinco cartas de amor publicadas em 1669 e tem como tema central a relação amorosa não correspondida entre Mariana Alcoforado, freira portuguesa, e o oficial francês DeChamilly. Selecionamos como categoria para refletir os mecanismos que garantem a discursividade de nossa amostra, os gêneros de discurso, propostos por Bakhtin (1992) e Maingueneau (2008a) que os compreendem como forças reguladoras que estabilizam o enunciado a um lugar social. Destacamos Gracián (1944) que propõe a noção de concepto como recurso estético da produção discursiva seiscentista e a define como faculdade do pensamento que prevê relações inesperadas e artificiosas entre conceitos distantes, mas presentes na memória cultural de um grupo, com o intuito de examinar, em Cartas Portuguesas, a estabilidade do gênero carta pessoal e a construção do concepto do amor, a partir do diálogo polêmico de duas formações discursivas dissonantes na época: a Religião e a Literatura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 PERcursos Linguísticos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

This work is licensed under a Creative Commons  Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0). For more information about the license:https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/