Epopeia: um gênero multiforme

Autores

  • Cleber Vinicius do Amaral Felipe Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Resumo

Resenha de "LEITE, Leni Ribeiro. Épica II: Ovídio, Lucano e Estácio. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2016".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleber Vinicius do Amaral Felipe, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Pós-doutor pelo Programa de Pós-graduação em Teoria e História Literária do Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp. Professor do Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Autor do livro Heroísmo na singradura dos mares: histórias de naufrágios e epopeias nas conquistas ultramarinas portuguesas. São Paulo: Paco, 2018.

Referências

BEHRING, E.R. Brasil em contrarreforma: destruição do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2ª edição, 2003.

IASI. M.L. As metamorfoses da consciência de classe - o PT entre a negação e o consentimento. São Paulo, Expressão Popular, 2006.

PAULANI, L. Brasil Delivery: servidão financeira e Estado de emergência econômico. Coleção Estado de Sítio. São Paulo: Boitempo, 2008.

PEREIRA, J.M.M. (org.) A demolição de direitos: um exame das políticas do Banco Mundial para a educação e a saúde (1980-2013). Rio de Janeiro: Escola Politécnica Joaquim Venâncio, FIOCRUZ, 2015.

PRONKO, M. O Banco Mundial no campo internacional da educação. IN: A demolição de direitos: um exame das políticas do Banco Mundial para a educação e a saúde (1980-2013). Rio de Janeiro: Escola Politécnica Joaquim Venâncio, FIOCRUZ, 2015.

SINGER, A. & LOUREIRO, I. As contradições do Lulismo – A que ponto chegamos? São Paulo, Boitempo, 2016.

LEHER, R. Um novo senhor para a educação? A política educacional do Banco Mundial para a periferia do capitalismo. São Paulo, n.1, p. 19-30, out. 1999.

MARI. L.C. Educação Superior e sociedade do conhecimento: entre as orientações econômicas e pedagógicas do Banco Mundial na década de 90. IN: Revista Conjectura, V. 14, N.1, jan-maio 2009.

OTRANTO, C.R. Criação e Implantação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia – IFETs. Rio de Janeiro, Revista RETTA (PPGEA/UFRRJ), Ano I, nº 1, jan-jun 2010, p.89-110.

_____________. A política de Educação Profissional no Governo Lula. Natal: 34ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2011.

Pacheco, E. (Org.) Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica – Editora Moderna

Pacheco, Eliezer, et.all. Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: limites e possibilidades. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 16, n. 30, p. 71-88, jan./jun. 2010.

SANTOS, J. A. Orçamento dos CEFETs e das ETFs: Praticando a política do cobertor curto. In: Trabalho, Educação e Saúde. Rio de Janeiro, FIOCRUZ, v. 2, n.1, março 2014, pp. 179-188.

___________. A Política de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: quais são as perspectivas para a nova territorialidade e para a nova institucionalidade? (enviado por e-mail)

SANTOS, J.A. & RODRIGUES, J. (Des)Caminhos da Política de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: contradições na trajetória histórica. IN: Marx e o Marxismo, v.3, Nº 4, Jan-Jun 2015.

SILVA, L.I. Carta ao Povo Brasileiro. São Paulo, 10/07/2002.

Documentos Jurídicos e Institucionais

BRASIL. Ministério da Educação/ Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Chamada Pública Nº 002/2007 - Chamada Pública de propostas para constituição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia – IFET, Brasília, 2007.

__________________________. Concepção e Diretrizes dos Institutos Federais. Secretaria Especial de Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, 2008.

Downloads

Publicado

2021-02-03

Edição

Seção

Resenha