Intersecções entre a obra de Cybèle Varela e a sociedade de consumo

Autores

Resumo

Pretende-se analisar a obra de Cybèle Varela no Brasil dos anos 1960 e sua relação com a incipiente sociedade de consumo brasileira. Nesse período, a artista produziu objetos e pinturas nas quais sobressaíram cenas do cotidiano urbano carioca, adotando uma postura concomitantemente de interesse e de crítica em relação à cultura de massa. Procura-se estabelecer pontos de convergência e de divergência entre a produção da artista, inscrita no contexto da Nova Figuração Brasileira, e a Pop Art estadunidense. Para tanto, utiliza-se o método qualitativo e explicativo. Conclui-se que Varela fez do repertório Pop seu ponto de partida, mas o ultrapassou ao trazer signos e questões novos, próprios da conjuntura brasileira, criando um diálogo com a tendência internacional, porém contribuindo com uma arte original e de vanguarda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Almerinda da Silva Lopes, Docente PPGHis/UFES e PPGA/UFES

Almerinda da Silva Lopes é Professora Titular da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), atuando nos cursos de Graduação em Artes e nos Programas de Pós-Graduação em Artes e em História. Doutora em Artes Visuais, pelo Programa de Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) e Universidade de Paris I (Panteão Sorbonnne); Pós-doutorado em Ciências da Arte na Universidade de Paris I. Pesquisadora de Produtividade do CNPq.

Tamara Silva Chagas, Doutoranda PPGHis/UFES

Tamara Silva Chagas é historiadora da arte. Doutoranda em História pelo PPGHis da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), sob orientação da Profa. Dra. Almerinda da Silva Lopes. Bolsista CAPES. Mestre em Artes e Bacharel em Artes Plásticas pela mesma instituição. Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Vila Velha. Autora do livro Frederico Morais: a crítica de arte e seus desdobramentos, publicado pela Edufes.

Downloads

Publicado

2021-02-03

Edição

Seção

Dossiê "Mulheres e criações artísticas na história: tramas e poderes"