A Metropolização da pobreza de São Paulo: Dinâmica Imobiliária, Violência e a Organização Socioespacial da Metrópole

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO21.11810

Resumo

O presente artigo objetiva evidenciar o constante processo de expulsão que os pobres estão submetidos nas metrópoles brasileiras. A partir do caso de São Paulo objetiva-se demonstrar como os processos de realização de uma metrópole voltada para atender as demandas do capital significa na sua negação para as classes trabalhadoras. Essa forma socioespacial é mantida pela continua despossessão das classes trabalhadoras, que, por vias violentas, são submetidos a estrutura imposta para que ocorra a reprodução do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2016-07-08

Como Citar

A Metropolização da pobreza de São Paulo: Dinâmica Imobiliária, Violência e a Organização Socioespacial da Metrópole. Geografares, [S. l.], n. 21, p. 61–78, 2016. DOI: 10.7147/GEO21.11810. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/11810. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos