Memorial: A serra dos Aimorés, uma barreira

Autores

  • Marcos Cândido Mendonça Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia/Ufes.

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO23.15111

Resumo

A resenha elaborada refere-se ao memorial A Serra dos Aimorés, uma barreira, publicado em 1949. A obra expõe a arguição do Estado do Espírito Santo contra Minas Gerais, na questão dos limites territoriais entre os dois estados na região situada ao norte do rio Doce, para responder a uma ação impetrada em 1948 por Minas Gerais, que, em desacordo com o laudo de demarcação dos limites proferido pelo Serviço Geográfico do Exército, reivindicava a posse dessa área. Nesse embate, o aspecto mais notável é a negação de reconhecimento por parte de Minas Gerais do traçado da serra dos Aimorés na região situada ao norte do rio Doce.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Cândido Mendonça, Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia/Ufes.

É doutorando em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Possui mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo. E é gradudo em licenciatura plena e bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Viçosa.

Downloads

Publicado

2017-08-11

Como Citar

MENDONÇA, M. C. Memorial: A serra dos Aimorés, uma barreira. Geografares, [S. l.], n. 23, p. 136–140, 2017. DOI: 10.7147/GEO23.15111. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/15111. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Resenhas