A MOBILIDADE REVISITADA: CAPITAL, TRABALHO E SUBJETIVAÇÃO/Revisiting mobility: capital, labor and subjectivation

Autores

  • Ana Carolina Gonçalves Leite Universidade Federal do Espirito Santo
  • Daniel Manzione Giavarotti Universidade de São Paulo
  • Erick Gabriel Kluck Universidade de São Paulo
  • Cássio Arruda Boechat Universidade Federal do Espírito Santo
  • Carlos de Almeida Toledo Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.7147/GEO24.15677

Resumo

Apresentamos um panorama de debates sobre a questão migratória brasileira, focando mobilidade espacial ou territorial da população. Discutimos contribuições teóricas e tipologias daquele campo, além do papel do planejamento na reprodução do mesmo. Explicitamos os limites dos troncos neoclássico e histórico-estrutural a partir da abordagem da mobilidade do trabalho e problematizamos a última por sua perspectiva ontológica do trabalho. Apontamos, por fim, o caráter fetichista de uma sociabilidade assentada no trabalho e no tautológico processo de valorização do valor, na qual pesquisador e produção de conhecimento se reproduzem como partes constitutivas da relação.

 

ABSTRACT

From 1990s reviews of theoretical perspectives on migratory studies we here propose an analysis and a critique of one of them. With this paper, we highlight the decisive contributions of the theory of the labor mobility enabling to question the separation between the structural determinations claimed by the so-called historical-structural approach and the subjective will claimed by the neoclassic approach, besides the role performed by the discourses over migration and the mechanisms played by them as forms of controlling the space, the labor and the worker. However, we aim at moving the controversy further by proposing a critical reading of this very perspective in order to reveal its limits concerning the ontological conceptualization of labor in which its stands. Finally, we reflect upon the contemporary critical conditions of labor mobility and upon the position of crisis administration undertaken by the State planning together with the scientific production that supports it, what makes essential the critique even of those subjects who produce migratory studies.

 

Keywords: Mobility of Labor; Critique of Labor; Fetishism.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Gonçalves Leite, Universidade Federal do Espirito Santo

Pós-doutoranda e professora colaboradora do PPGG-UFES. Mestre e Doutora pelo PPGH-USP.

Daniel Manzione Giavarotti, Universidade de São Paulo

Mestre pelo e doutorando no PPGH-USP.

Erick Gabriel Kluck, Universidade de São Paulo

Mestre e Doutor pelo PPGH-USP.

Cássio Arruda Boechat, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor do Departamento de Geografia da UFES. Mestre e doutor pelo PPGH-USP.

Carlos de Almeida Toledo, Universidade de São Paulo

Professor do Departamento de Geografia e do PPGH-USP. Mestre e doutor pelo PPGH-USP.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

LEITE, A. C. G.; GIAVAROTTI, D. M.; KLUCK, E. G.; BOECHAT, C. A.; TOLEDO, C. de A. A MOBILIDADE REVISITADA: CAPITAL, TRABALHO E SUBJETIVAÇÃO/Revisiting mobility: capital, labor and subjectivation. Geografares, [S. l.], n. 24, p. 5–21, 2017. DOI: 10.7147/GEO24.15677. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/15677. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos