Movimento como convite para fazer geografias: corpo, espaço e emoções

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/geo.v1i32.35557

Palavras-chave:

geografias emocionais, teorias não-representacionais, casa, dança

Resumo

Resumo: Nossa provocação quer dialogar corpo e movimento, Geografia e Dança para pensar espacialidades possíveis. Problematizamos o entrelaçamento dessas questões motivadas pela experiência emocional e pensando o contexto do isolamento social. A partir de um diálogo interdisciplinar e apresentando nossas experiências emocionais particulares com o espaço de nossas casas, convidamos à leitura sensível sobre o atual momento, dialogando com as teorias não-representacionais e as geografias emocionais. Entendemos o movimento do corpo como um convite para o fazer geográfico, ampliando geografias e a potência das espacialidades.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Alves Soares da Silva, UFMT

Professora Adjunta do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Cuiabá (UFMT). Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2019). Foi bolsista CAPES no Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior, no Departamento de Filosofia da Universidade de Évora, Portugal (2017). Possui mestrado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2014) e graduação em licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2011). Tem experiência em pesquisa, extensão e ensino na área de Geografia, com ênfase em Geografia Cultural, Geografia Humanista, Geografia Urbana e Epistemologia da Geografia. É coordenadora do grupo de pesquisa HPGEO - História do Pensamento Geográfico e Epistemologia da Geografia (UFMT), integrante do GHUM - Grupo de Pesquisa Geografia Humanista Cultural, do grupo de pesquisa Espacialidades da Cultura (UFPR) e Editora Chefe da Revista Mato-Grossense de Geografia (UFMT). Tem interesse nas seguintes áreas e temas: Geografia das Emoções, Geografia Cultural, Geografia Humanista, Geografia Urbana, Epistemologia da Geografia, emoções, espaço urbano, patrimônio cultural, memória, cultura, religião, neuroarquitetura, espaço público, geografias emocionais, espacialidades emocionais

Clodoaldo Arruda, Espaço Roda Arte e Expressão

Artista pesquisador sobre corpo, seus processos, a dança para o corpo que se tem, improvisação e presença. Possui graduação em Pedagogia – Habilitação em Supervisão Escolar e Orientação Educacional pela Faculdades Integradas Mato-Grossense de Ciências Sociais e Humanas (2006). Diretor, Bailarino, Ator, Coreógrafo - pelo DRTE/ MT sob o nº 140/2000; graduado no Curso Superior de Tecnologia em Teatro ênfase Direção pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2021). Integrante do Grupo COMADANÇA desde 2009 onde desenvolve trabalhos de dança contemporânea, intervenção urbana, dança/teatro, performance. Já foi Coordenador de Cultura do Sesc Mato Grosso, onde atuou com produção cultural, curadoria de projetos nacionais, criação, implantação, acompanhamento e análise das ações culturais; e como Técnico Especializado em Teatro e Dança.

Referências

FERRACINI, Renato. Ação física: afeto e ética. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, 2(13), 2018, p. 123-133.

GREINER, Christine. O corpo: pistas para estudos interdisciplinares. – São Paulo: Annablume, 2005.

LABAN, Rudolf. Domínio do movimento. São Paulo: Summus, 1978.

LINDÓN, Alicia. Corporalidades, emociones y espacialidades. Hacia un renovado betweenness. RBSE – Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, v. 11, n. 33, pp. 698-723, Dezembro de 2012.

MATURANA, Humberto. Cognição, ciência e vida cotidiana. - Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001.

MIRANDA, Regina. Corpo-espaço. Aspectos de uma geofilosofia do corpo em movimento. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

NAYAK, Anoop; JEFFREY, Alex. Geographical Thought. An Introduction to Ideas in Human Geography. Londres: Routledge, 2011.

PAIVA, Daniel. Teorias não-representacionais na Geografia I: conceitos para uma Geografia do que acontece. Finisterra, LII, 106, 2017, pp. 159 -168.

PARR, Hester. Emotional geographies. In: CLOKE, Paul; CRANG, Philip; GOODWIN, Mark (orgs). Introducing human geographies. 3 ed. Londres; Nova York: Routledge, 2014, p. 746-759.

SEAMON, David. Corpo-sujeito, rotinas espaço-temporais e danças-do-lugar. Geograficidade, v.3, n.2, Inverno 2013, p. 4-18.

THRIFT, Nigel. Non-Representational Theory. Space | politics | affect. Londres: Routledge, 2008.

VALLEJO, Joaquín Benito. Cuerpo en armonía: leyes naturales del movimiento. Barcelona: Inde Publicaciones, 2001.

Downloads

Publicado

2021-07-21

Como Citar

ALVES SOARES DA SILVA, M.; ARRUDA, C. Movimento como convite para fazer geografias: corpo, espaço e emoções. Geografares, [S. l.], v. 1, n. 32, p. 124–143, 2021. DOI: 10.47456/geo.v1i32.35557. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/35557. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Geografizando a pandemia. Entrelugares do adoecimento existencial