Panorama do uso de geotecnologias e de bases cartográficas nos municípios do Espírito Santo, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/geo.v2i35.38054

Palavras-chave:

geotecnologias, bases cartográficas, administração pública

Resumo

As geotecnologias têm se mostrado importantes e promissoras ferramentas para melhoria da gestão pública, porém são raras as publicações sobre seu uso nos municípios brasileiros. Esta pesquisa realizou um levantamento sobre o uso das geotecnologias e a existência e uso de bases cartográficas nos municípios do estado do Espírito Santo através de questionários respondidos pelas prefeituras. Os resultados mostraram que há uma forte demanda por atualização de bases cartográficas e que o uso das ferramentas de geoprocessamento pode ser muito ampliado. Foram apontados caminhos e estratégias para essa ampliação, além de algumas experiências dos municípios e oportunidades de atuação para os profissionais e instituições da área de geotecnologia. O trabalho pode ser usado para traçar um panorama do uso de geotecnologias nos municípios brasileiros e auxiliar a construção de projetos voltados para esses órgãos públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Luiz Mação Campos, Instituto Federal do Espírito Santo (IFES)

Geógrafo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Mestre em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal Fluminense e Doutorando em Geografia pela UFES. Professor da área de Geotecnologias e Meio Ambiente do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES)

Referências

ALENCAR, C. M. S. de; SANTOS, P. L. V. A. da Costa. Acesso à informação geográfica: reflexões sobre a importância das Infraestruturas de Dados Espaciais (IDE) nas políticas públicas. Liinc em Revista v.9, n.2, p. 488-501, Rio de Janeiro, 2013.

BRASIL. Lei no 10.257, de 10 de julho de 2001. Estatuto Da Cidade. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10257.htm, acesso em 20/03/2022.

CALVO, M. C. M.; LACERDA, J. T.; COLUSSI, C. F.; SCHNEIDER, I. J. C.; ROCHA, T. A. H. Epidemiologia e serviços de saúde: revista do Sistema Único de Saúde do Brasil, v. 25, n. 4, p. 767–776, 2016.

FERNANDES, R. A. S.; QUEIROZ, A. O.; WILMERS, J. T. A. V. L.; HOFFMANN, W. A. M. Urban governance in Latin America: Bibliometrics applied to the context of smart cities. Transinformação, v. 31, 2019.

FERRAZ, C. A. F. de et al. O uso de geotecnologias como uma nova ferramenta para o controle externo. p. 28, 2015.

GEOBASES - Sistema Integrado de Bases Geoespaciais do Estado do Espírito Santo. Website. Disponível em < https://geobases.es.gov.br/quem-somos-2>. Acesso em 02 Abr. 2019.

IJSN - Instituto Jones dos Santos Neves. Leis urbanísticas dos municípios do Espírito Santo. Cadernos de Pesquisa. Vitória - ES, 2017

LOCH, C. A Realidade do Cadastro Técnico Multifinalitário no Brasil. XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, Florianópolis, 2007.

LOPES, L. F. D.; SILVA, I. dos A. da. Geotecnologias e gestão pública municipal: um estudo preliminar. Artigo de TCC—Restinga Seca, RS, Brasil: Universidade Federal de Santa Maria, 2013.

OLIANI, L. O.; PAIVA, C.; ANTUNES, A. F. B. Utilização de softwares livres de geoprocessamento para gestão urbana em municípios de pequeno e médio porte. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife, 2012.

POLIDORO, M.; BARROS, M. V. F. Utilização de geotecnologias no suporte a gestão de políticas públicas municipais. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros – Seção Três Lagoas/MS, n. 11, p. 81–98, maio 2010.

ROCHE, S. Geographic Information Science I: Why does a smart city need to be spatially enabled? Progress in Human Geography, v. 38, n. 5, p. 703–711, out. 2014.

SIEBER, R. Public Participation Geographic Information Systems: A Literature Review and Framework. Annals of the Association of American Geographers, v. 96, n. 3, p. 491–507, set. 2006.

SOUZA, A. D. de; SOBRAL, M. do C.; CANDEIAS, A. L. B. Geotecnologias aplicadas às auditorias de obras públicas no brasil: panorama geral e perspectivas. Revista Brasileira de Cartografia, vol. 69, no. 8, pp. 1387–1401, 2017.

WILLIAMSON, I.; ENEMARK, S.; WALLACE, J.; RAJABIFARD, A. Understanding land administration systems (Conference Paper). International Seminar on Land Administration Trends and Issues in Asia and The Pacific Region 19-20, Kuala Lumpur, Malaysia, 2008.

ZOMMER, T.; CHERNYSHOV, S. “Innovative geotechnologies is the key to geoenvironmental sustainability of urban areas by reducing the load and control techno-landscapes on the example of innovative water-coal technologies”. MATEC web of conferences, vol. 86, 03011, 2016.

Downloads

Publicado

01-12-2022

Como Citar

FÁBIO LUIZ MAÇÃO CAMPOS. Panorama do uso de geotecnologias e de bases cartográficas nos municípios do Espírito Santo, Brasil. Geografares, Vitória, Brasil, v. 2, n. 35, p. 304–327, 2022. DOI: 10.47456/geo.v2i35.38054. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/geografares/article/view/38054. Acesso em: 22 jul. 2024.