VIVÊNCIAS DO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO DE ESTUDANTES COM ALTAS HABILIDADES OU SUPERDOTAÇÃO NO MATO GROSSO DO SUL

Autores

  • Graziela Cristina Jara SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO/SEMED
  • Aldenor Batista da Silva Junior UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO/UCDB

Palavras-chave:

Educação Especial, Altas Habilidades ou Superdotação, NAAH/S

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar os dispositivos legais sobre educação especial e a dinâmica de atendimento educacional especializado ao aluno com altas habilidades ou superdotação em Mato Grosso do Sul, as políticas públicas desenvolvidas no estado para atendimento ao público-alvo da educação especial, considerando este um direito social garantido desde  a Constituição Federal de 1988. O Núcleo de Atividades de Altas Habilidades ou Superdotação – NAAH/S, é um programa federal criado como garantias à esses direitos. O NAAH/S tem por objetivo promover a identificação, o atendimento e o desenvolvimento dos alunos com altas habilidades/superdotação das escolas públicas de educação básica, possibilitando sua inserção efetiva no ensino regular. Para além da identificação e atendimento, o núcleo tem o papel de disseminar o conhecimento sobre o tema nos sistemas educacionais, nas comunidades escolares e nas famílias, a fim de colaborar para a construção de uma educação inclusiva e de qualidade. Deste modo, entende-se que as políticas sociais nesta área são relevantes para a concretização de ações pertinentes à educação especial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL, Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, Brasília, 2007.

________ Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial, Resolução nº 4, Brasília, 2009.

CARBONARI, V.L.G, Informática Educativa e a Concepção dos Professores das Salas de Recursos de Deficiência Auditiva da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande – MS, Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação) Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2008.

CURY, C. R. J. Direito à educação: direito à igualdade, direito à diferença. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 245-262, julho/2002.

DELOU, Cristina Maria Carvalho. Sucesso e Fracasso Escolar de alunos considerados superdotados: um estudo sobre a trajetória escolar de alunos que receberam atendimento em salas de recursos de escolas da rede pública de ensino. -Tese de Doutorado em Educação: História e Filosofia da Educação. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001.

GRANEMANN, J. L. Educação Inclusiva: Análise de Trajetórias e Práticas Pedagógicas. 235 fls. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2005.

SANTOS, B.S. Revista Crítica de Ciências Sociais, nº 48, junho/1997. Coimbra, 1997.

SOUSA, S. M. Z. L.; PRIETO, R. G. A educação especial. In: OLIVEIRA, R. P. e ADRIÃO, T. (orgs.). Organização do ensino no Brasil. São Paulo: Xamã, 2002.

RENZULLI, Joseph S.. Escolas para o Desenvolvimento de Talentos: Um Plano Prático para o Aproveitamento Escolar Integral. Trabalho apresentado no Congresso Internacional de Superdotação, Porto, Portugal, outubro de 1996.

Downloads

Publicado

2020-12-18