EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA

Reflexões a partir da surdez para o ensino

Autores

  • Lucas Yuri da Silva Rodrigues SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS (SEE/MG)
  • Yuri Miguel Macedo Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) | Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) | Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Palavras-chave:

Surdo, Ensino, Educação Especial e Inclusiva, Direito, Educação

Resumo

O presente texto traz uma reflexão a partir da Educação Especial e Inclusiva tomando a premissa dos estudantes com deficiência no espaço escolar, em especial os estudantes surdos. O mote dessa reflexão teórica se apoia em pensadores que pressupõe que a Educação é um direito de todos e dever do Estado, o que se põe em xeque é como esse direito e garantido a minorias que estão as margens de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Yuri da Silva Rodrigues, SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS (SEE/MG)

Professor de Química da Educação Básica do Estado de Minas Gerais. Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Centro Universitário Estácio Ribeirão Preto (2018) e graduação em Química pela Universidade de Uberaba (2018). Pesquisador no grupo de pesquisa Educação Transversal da Universidade Federal do Espírito Santo/CNPq.

Yuri Miguel Macedo, Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) | Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) | Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Professor Pesquisador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Espirito Santo (UFES), Professor no Programa de Pós-Graduação Lato Sensu Formação de Professores em Letras-Libras na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais da Universidade Federal do Sul da BahiaMembro da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Société Internationale d’Ergologie (SIE) e Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS).

Referências

BRASIL, Presidência da República. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil (de 24 de Fevereiro de 1891).

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF: MEC, 2008.

COMÊNIO, J. A. (1966). Didáctica Magna: Tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. Lisboa: Calouste Gulbenkian.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Acesso em 10/11/2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf.

MACEDO, Y. M.; SANTANA, E. . POLÍTICAS DE INCLUSÃO DO ESTUDANTE SURDO NO CONTEXTO ESCOLAR. ENSINO EM FOCO, v. 3, p. 60-79, 2020.

MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

MOUSSATCHÉ, A. H. (1997). Diversidade e processo de integração. In. MANTOAN, M. T. E. A integraçao de pessoas com deficiencia: contribuições para uma reflexão sobre o tema. São Paulo: Memnon/SENAC 1997.

QUADROS, Ronice Müller de. Estudos Surdos I.ed.1. Editora Arara Azul: Rio de Janeiro, 2006.

Downloads

Publicado

2020-11-25