Análise técnica e econômica da tecnologia de pirólise lenta de resíduos de saúde para geração de eletricidade em Lages-SC

Autores

  • William Gouvea Buratto Universidade do Planalto Catarinense- UNIPLAC
  • Ana Siegloch UNIPLAC
  • Juliana Amarante UNIPLAC
  • Rafael Muniz UFPA
  • Valdeci Costa UNIPLAC
  • Camilo Ribeiro Unicentro
  • Geovanny Besinella UNIOESTE
  • Matheus Gueri UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.21712/lajer.2017.v4.n1.p10-16

Resumo

O presente estudo teve como objetivos realizar a análise técnica e econômica sobre os processos térmicos de geração de eletricidade e fazer a comparação destes em relação à sustentabilidade, área requerida para instalação e geração energética por resíduo. A partir disto verificou que para o tratamento de resíduos de saúde, a pirólise lenta se apresenta como a melhor alternativa em relação a estes parâmetros. Realizou-se a análise quantitativa de resíduos de serviços de saúde no município de Lages visando avaliar a viabilidade financeira desta tecnologia para geração de eletricidade. Por meio da analise econômica foi verificado que os custos atuais de tratamento do resíduo grupo A inviabilizam a implantação da Usina, embora a geração de resíduos seja suficiente para operar uma unidade de pirólise de 50 kWe , o tempo de retorno a partir do custo referência é equivalente ao tempo de vida útil da unidade de pirólise que é de 25 anos. Mediante a este problema, foram simulados três diferentes cenários e verificou-se que se a viabilidade econômica ocorreria se o custo de tratamento fosse o dobro ou o triplo do atual sendo situado em 1,86 R$/litro ou 2 ,50 R$/litro, viabilizando a usina em 19 anos e 2 ano para investimento de acionistas, e de 7 a aproximadamente 5 anos caso sejam utilizados os recursos dos próprios hospitais respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Siegloch, UNIPLAC

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria (2004), mestrado e doutorado em Entomologia pela Universidade de São Paulo - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (2006 e 2010, respectivamente) e pós-doutorado em Ecologia pela Universidade Federal de Santa Catarina com bolsa oriunda do CNPq/CTHidro entre 2010 e 2011 e pós-doutorado no mesmo programa e instituição com bolsa oriunda do Programa Nacional de Pós-Doutorado - PNPD/ CAPES entre 2011 e 2012. Atualmente é docente da Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC. Faz parte do Corpo Docente do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Saúde, onde leciona disciplinas, orienta alunos de mestrado e atualmente exerce o cargo de coordenadora do Programa. Tem experiência na área de entomologia e ecologia de comunidades, atuando principalmente nos seguintes temas: ecologia de insetos aquáticos, biodiversidade, educação ambiental e gestão de resíduos

Juliana Amarante, UNIPLAC

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Planalto Catarinense (2005) e mestrado em Ambiente e Saúde pela Universidade do Planalto Catarinense (2015). Atualmente é técnico administrativo nível superior da Universidade do Planalto Catarinense, Responsável pelo Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde - Uniplac desde 2010. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: resíduos, saúde e educação continuada.

Rafael Muniz, UFPA

Engenheiro, Educador e Gestor Ambiental. Bacharel e Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Pará, na área de Sistemas de Energia e Fontes Renováveis (PPGEE/UFPA). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica na área de Planejamento Energético, desenvolvendo pesquisa em parceria com o Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA/UFPA), com a Universidade do Estado do Pará (UEPA) e com o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM).

Valdeci Costa, UNIPLAC

Possui graduação em Física pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1988), mestrado em Matemática pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1998) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) com ênfase na área de simulação numérica. Atualmente é professor titular da Universidade do Estado de Santa Catarina e professor da Universidade do Planalto Catarinense. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Modelos Matemáticos para Combustão, energia e sistemas dinâmicos, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem matemática, combustão, energia de biomassa, sistemas ambientais e análise numérica. Desde 2015 atua como professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Udesc, campus de Lages, SC.

Camilo Ribeiro, Unicentro

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Bioenergia (Programa associado em rede - UEL, UEM, UEPG, UFPR, UNICENTRO e UNIOESTE). Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO). Tem experiência nas áreas de monitoramento e controle de poluentes líquidos e gasosos, gestão e controle de resíduos sólidos (urbanos e industriais), processos e sistemas de aproveitamento energético.

Geovanny Besinella, UNIOESTE

Mestrando no Programa de Pós Graduação em Engenharia de Energia na Agricultura, na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, atualmente trabalha na área de pesquisa de obtenção de biocombustíveis. Graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual do Centro Oeste (PR), com ênfase em Engenharia Sanitária. Possui formação complementar pelo programa de Energias Renováveis (ONUDI) em Biogás, Energia Mini-Eólica, Energia Solar Fotovoltaica e Solar Térmica, Pequenas Centrais Hidrelétricas, além dos cursos de Eficiência Energética em Edifícios, Mudanças Climáticas e Qualidade da Água

Matheus Gueri, UNIOESTE

Graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual do Centro Oeste (PR), com ênfase em Engenharia Sanitária. Tem conhecimento nos seguintes temas: Biodigestão Anaeróbia, Reaproveitamento Energético do Biogás, Purificação do Biogás, Sustentabilidade Rural, Emissões Atmosféricas Provenientes da Adulteração na Gasolina, Poder Calorífico de Diferentes Resíduos Madeireiros e Geração de Energia a partir de resíduos orgânicos. Possui formação complementar pelo programa de Energias Renováveis (ONUDI) em Biogás, Energia Mini-Eólica, Energia Solar Fotovoltaica e Solar Térmica, Pequenas Centrais Hidrelétricas, além dos cursos de Eficiência Energética em Edifícios, Mudanças Climáticas e Qualidade da Água. Atualmente desenvolve projetos de reaproveitamento de resíduos de alimentação humana para a produção de biogás.

Downloads

Publicado

2021-02-05

Edição

Seção

Artigos