Escuta em tempos de pandemia: participação em museus a partir da experiência do Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Autores

  • Thiago Haruo Santos Museu da Imigração do Estado de São Paulo e Universidade Estadual de Campinas (Brasil)
  • Guilherme Ramalho Museu da Imigração do Estado de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.47456/simbitica.v8i2.36380

Resumo

Neste ensaio, discorremos sobre a participação e a escuta em museus em contexto de pandemia a partir do relato do projeto “Mobilidade Humana e Coronavírus” do Museu da Imigração do Estado de São Paulo, iniciativa que visa entender os impactos da pandemia para as mobilidades humanas. Buscamos mostrar essa experiência à luz da literatura que vem se consolidando na museologia e na antropologia sobre o tema da “participação”, argumentando que o Museu da Imigração, desde sua formação em 1993, teve suas próprias formas de promover esse tipo de perspectiva de atuação junto aos públicos. Além disso, na segunda parte do texto, apresentamos resultados parciais do projeto, expondo algumas entrevistas realizadas em 2020. Diante do fato de que ninguém pode ter garantias de como se reconfigurarão as mobilidades na contemporaneidade, abrimos a escuta para pesquisadores e pesquisadoras, assim como para migrantes internacionais. Neste texto, apresentamos uma parte do material gerado no diálogo com migrantes internacionais residentes no Brasil e no mundo.

Palavras-chave: Participação; museu; pandemia; migrantes internacionais.

 

Abstract

In this essay, we shed light on the processes of participation and listening in museological praxis in a pandemic context, based on a report of the Immigration Museum of São Paulo State’s project “Human Mobility and Coronavirus”, an initiative that aims to understand the impacts of the pandemic on human mobility. We seek to interpret this experience in view of the literature that has been consolidated in museology and anthropology on the subject of “participation”, arguing that the Immigration Museum, since its formation in 1993, had its own ways of promoting the perspective of action with the public. In the second part, partial results of the project, exposing some interviews carried out in 2020. Given the fact that no one can have any guarantees as to how contemporary mobilities would be reconfigured, we listened, both to researchers and to international migrants. In this text, we present part of materials generated from the dialogue with international migrants residing in Brazil and in the world.

Keywords: Participation; museum; pandemic; international migrants.

 

Resumen

En este ensayo presentamos un debate sobre la participación y la escucha en los museos en el contexto de la pandemia de covid-19, a partir de un informe sobre el proyecto “Movilidad humana y coronavirus” del Museo de la Inmigración del Estado de São Paulo, iniciativa que tiene como objetivo comprender los impactos de la pandemia en la movilidad humana. Relatamos esta experiencia a la luz de la literatura que se ha consolidado en la museología y la antropología sobre el tema de la participación, argumentando que el Museo de la Inmigración, desde su formación en 1993, tuvo sus propias formas de promover este tipo de perspectiva de acción con el público. En la segunda parte, presentamos resultados parciales del proyecto, exponiendo algunas entrevistas realizadas en 2020. Ante el hecho de que nadie puede tener garantías de cómo se reconfigurarán las movilidades en la contemporaneidad, nos abrimos a la escucha, tanto de investigadores e investigadoras, como de migrantes internacionales. En este texto presentamos una parte del material que se generó a partir del diálogo con migrantes internacionales residentes en Brasil y en el mundo.

Palabras clave: Participación; museo; pandemia; migrantes internacionales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Haruo Santos, Museu da Imigração do Estado de São Paulo e Universidade Estadual de Campinas (Brasil)

Antropólogo e pesquisador do Museu da Imigração do Estado de São Paulo. Também é doutorando em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (IFCH-UNICAMP) e pela Universidad Nacional de San Martín (IDAES-UNSAM) na Argentina.

Guilherme Ramalho, Museu da Imigração do Estado de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Brasil)

Comunicador e educador do Museu da Imigração do Estado de São Paulo. Mestrando em Governança Global e Formulação de Políticas Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Downloads

Publicado

2021-08-28

Como Citar

Santos, T. H., & Ramalho, G. (2021). Escuta em tempos de pandemia: participação em museus a partir da experiência do Museu da Imigração do Estado de São Paulo. Simbiótica. Revista Eletrônica, 8(2), 92–114. https://doi.org/10.47456/simbitica.v8i2.36380

Edição

Seção

Dossiê