A trajetória histórica da constituição do marco legal das Ações Afirmativas

Autores

  • Cassia Engres Mocelin PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PUCRS
  • Celso José Martinazzo UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RS - UNIJUÍ
  • Gleny Terezinha Duro Guimarães PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.18315/argumentum.v10i1.16897

Resumo

Este artigo, construído a partir de revisão bibliográfica e documental, versa sobre o processo sócio-histórico de constituição do marco legal das Ações Afirmativas no Brasil, por meio da sistematização das proposituras no âmbito do Legislativo e do Executivo. Somado a isso, destaca o protagonismo do movimento negro brasileiro em agendar o debate acerca da questão racial e compelir o Estado a assumir uma postura mais ativa como resposta ao processo de exclusão e discriminação social vivenciado pela população negra no país. Evidencia a compreensão da questão racial como uma das expressões da questão social que se apresenta cotidianamente à intervenção profissional do assistente social. Razão pela qual deve ser tema de problematização e produção de conhecimento, tendo vista a necessidade de criação de ações e mediações profissionais que estejam direcionadas a essa demanda contemporânea.

Biografia do Autor

Cassia Engres Mocelin, PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PUCRS

Assistente Social da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). Mestre em Extensão Rural (UFSM) e Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da PUCRS.

 

Celso José Martinazzo, UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RS - UNIJUÍ

Mestre em Educação (UFSM); Doutor em Educação (UFRGS) e pós-doutor pela Universidade do Minho (Uminho). Professor titular do Departamento de Humanidades e Educação e do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação nas Ciências da Unijuí.

Gleny Terezinha Duro Guimarães, PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL - PUCRS

Possui Pós-Doutorado em Serviço Social pela Universidade Católica Portuguesa - Lisboa (2005); doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995); mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991); graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1986), graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2017).

Publicado

2018-06-28

Como Citar

Mocelin, C. E., Martinazzo, C. J., & Guimarães, G. T. D. (2018). A trajetória histórica da constituição do marco legal das Ações Afirmativas. Argumentum, 10(1), 293-308. https://doi.org/10.18315/argumentum.v10i1.16897