Comunidades tradicionais e sindicatos em conflito com estado e capital em Barcarena (PA)

Marcel Theodoor Hazeu, Solange Maria Gayoso da Costa, Nádia Socorro Fialho Nascimento

Resumo


Neste artigo apresenta-se o processo histórico de organização e resistência de comunidades tradicionais e de trabalhadores residentes no município de Barcarena (PA) frente à violação de seus direitos decorrentes da implantação de complexo industrial-portuário-urbanístico, iniciado na década de 1980, pelo Estado no exercício de ação funcional à territorialização do Capital na região. Como metodologia adotou-se a revisão bibliográfica e observações durante as audiências públicas que ocorreram nos anos 2017 e 2018 em processos de licenciamento e desastres ambiental. Conclui-se que, no contexto da restruturação produtiva, o protagonismo de comunidades tradicionais e trabalhadores e suas contradições possibilitaram forjar uma organização social e política que fortalece a resistência frente ao avanço do grande capital na Amazônia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18315/argumentum.v11i1.22671

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons