Conselhos e conferências nacionais: entre a participação e a representação

  • Clóvis Henrique Leite de Souza Doutorando em Ciência Política, UnB
  • Paula Pompeu Fiuza Lima Mestranda em Ciência Política, UnB
  • Ana Claudia Chaves Teixeira Doutoranda em Ciências Sociais, Unicamp

Resumo

O texto apresenta caracterização de diferentes lógicas de representação política existentes em conferências e conselhos nacionais. Partindo da análise do que está previsto em decretos e leis que delimitam como deveria operar a dinâmica representativa, percebe-se que as principais abordagens teóricas sobre representação, utilizadas quando se trata de instituições representativas por natureza e de espaços de mediação de interesses, são aplicáveis aos espaços participativos. A discussão a respeito dos objetivos desses espaços, da forma de escolha dos participantes e dos públicos envolvidos aponta que antes de participativos esses são espaços representativos, enfrentando desafios semelhantes ao legislativo e ao executivo no que tange à representatividade e à responsividade.

Biografia do Autor

Ana Claudia Chaves Teixeira, Doutoranda em Ciências Sociais, Unicamp
Doutoranda em Ciências Sociais, Unicamp.
Publicado
2012-08-16
Como Citar
Leite de Souza, C. H., Pompeu Fiuza Lima, P., & Chaves Teixeira, A. C. (2012). Conselhos e conferências nacionais: entre a participação e a representação. Argumentum, 4(1), 152-172. https://doi.org/10.18315/argumentum.v4i1.2945
Seção
Artigos Temáticos