Sobre a Revista

A Revista do Colóquio de Arte e Pesquisa do PPGA-UFES, ou Revista do Colóquio, surge como um espaço para publicação de artigos, relatos de experiência e ensaios visuais realizados no campo das Artes e áreas afins. Aberto para o recebimento de propostas em português, espanhol, francês e inglês, a Coloquio defende o fortalecimento de uma comunidade acadêmica através do entrecruzamento de ideias e da manutenção de uma visada crítica sobre a produção de Arte.

Notícias

Chamada de Trabalhos COL18 e COL19

2019-08-28

Divulg_COL18_mini.jpg

 

Quando a Arte Afeta a Vida

 

A Revista do Colóquio, periódico online vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, está com chamada de trabalhos aberta para composição do seus 18º e 19º números. Entre os dias 30 de março e 11 de maio de 2020, é possível realizar a submissão de Artigos, Relatos de Experiência e Ensaios Visuais pela plataforma de periódicos da Universidade Federal do Espírito Santo, para nossa Edição de Número 18, a ser lançado em junho de 2020.

Já entre os dias 24 de agosto e 16 de novembro de 2020, serão aceitas submissões para a nossa Edição de Número 19, a ser lançada em dezembro de 2020. Leia atentamente a chamada a seguir, que especifica os interesses de cada uma das edições.

 

Com principal interesse nas pesquisas desenvolvidas no interior do campo da arte, a Revista do Colóquio expande, a cada edição, os diálogos com diversas áreas de conhecimento, nas quais se desenvolvem debates e investigações aderentes às suas temáticas. Para seus números 18 e 19, a Revista do Colóquio procura trabalhos que exponham processos poéticos em diversos contextos ligados à transformação do quotidiano, às práticas de desenvolvimento dos sentidos de coletividade, ao ativismo sociopolítico e à extensão das atividades da Arte para além da das fronteiras de suas instituições.

O que acontece quando a Arte ultrapassa as fronteiras de suas instituições? O que acontece quando trabalhos de Arte expandem os Mundos da Arte? Como pensar os exemplos desse ultrapassar e desse expandir?

Propostas de arte que agem em resposta a um momento político específico; projetos que incentivam realizações em grupo ou comunitárias; atividades que transformam paisagens, que preservam e ressignificam modos de fazer tradicionais; experimentações com meios novos e tradicionais de comunicação; o trato com a materialidade e o ato de dar forma. Todas essas são maneiras de produzir realidades, de dar vida aos objetos com os quais dividimos o mundo, de alargar os horizontes de atuação da Arte.

Sob o título “Quando a Arte Afeta a Vida: a produção de realidades” (Edição de n.º 18), indicamos uma busca por Artigos, Relatos de Experiência e Ensaios Visuais que nos auxiliem a pensar os papeis das práticas de Arte nos seus processos de alargamento de sentidos para auxiliar, de modo ativo, na construção da realidade.

Já com om título “Quando a Arte Afeta a Vida: os objetos com os quais dividimos o mundo” (Edição de n.º 19), apontamos para o estudo de propostas e contextos que nos permitam melhor compreender nos relações mnemônicas, históricas e sensíveis com os entes que nos cercam e compõem, conosco, aquilo que pode ser entendido como realidade.

Pede-se aos proponentes que, antes de iniciarem o processo de submissão, verifiquem atentamente as Diretrizes para Autores no site do periódico.

Saiba mais sobre Chamada de Trabalhos COL18 e COL19

Edição Atual

n. 17 (2019): Permanências, Insistências e Resistências: Marcas, Formas e Fantasmas
Imagem de Capa. Referência completa da edição da Revista em letras menores e, em letras maiores, COL17.

Sob o título “Permanências, Insistências e Resistências: Marcas, Formas e Fantasmas”, o décimo sétimo número da Revista do Colóquio traz seis propostas entre Teoria, Crítica e História e Prática das Artes. Nesses dois números do ano de 2019, privilegiamos narrativas que pensam, repensam, problematizam, evidenciam, criticam e poetizam aspectos das produções de Arte e de sua História, voltados para a corporeidade e os posicionamentos que enfrentam e enfrentaram poderes e discursos hegemônicos e homogeneizantes. Durante toda a História da Arte e, em especial, nos contextos do Sul geopolítico, artistas e propostas de Arte marcaram atritos e rompimentos de paradigmas. Tais enfrentamentos não se deram e não se dão apenas no restrito “mundo da Arte”, mas, de modo mais amplo, em contextos sociopolíticos que tocam e compõem a Cultura de diversos povos.

Publicado: 2019-12-27

Edição completa

.

Relatos de Experiência

Ver Todas as Edições