VIOLÊNCIA, DISCRIMINAÇÃO, RACISMO E CONFLITOS ENVOLVENDO OS POVOS INDÍGENAS DO BAIXO TAPAJÓS

Resumo

Neste artigo apresenta-se dados sobre os conflitos vivenciados pelos povos indígenas da região do baixo rio baixo Tapajós no estado do Pará. Através da revisão bibliográfica e observação participante, foi possível identificar que os povos indígenas sofrem casos de ameaças, violências diversas, criminalização e racismo.

Biografia do Autor

Solange Maria Gayoso da Costa, Universidade Federal do Pará
Assistente Social. Doutora em Ciências Socioambientais. Professora Adjunto IV da Faculdade de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal do Pará (UFPa, Belém, Brasil).

Referências

ALMEIDA, A. W. B. de. Terras tradicionalmente ocupadas: terra de quilombos, terras indígenas, "Babaçuais Livre", "Castanhais do Povo", Faxinais e Fundos de Pasto. 2. ed. Manaus: editora da Universidade do Amazonas, 2008.

BALETTI, B.; SENA, A.; REGO, G. Em defesa da Amazônia moradores enfrentam madeireiros e o governo em batalhas locais. Janeiro de 2010. Disponível em: <http://www.ircamericas.org>. Acesso em: 14 dez. 2014.

BRASIL. Justiça Federal de Primeiro Grau no Pará: Segunda Vara da Subseção de Santarém. Sentença dos Processos: 2010.39.02.000249-0 e 2091-80.2010.4.01.3902 (ações civis públicas). 1º Autor: Ministério Público Federal. 2º Autor: Associação Intercomunitária de Trabalhadores Agroextrativistas de Prainha e Vista Alegre do Rio Maró e outros. Réus: Fundação Nacional do Índio e União. Juiz: José Airton de Aguiar Portela. Santarém, 26 de novembro de 2014. Disponível em: <http://www.prpa.mpf.mp.br/news/2015/arquivos/ entenca_TI_Maro.pdf>. Acesso em: 27 jul. 2016.

BUZATTO, Cleber César,. Integracionismo à vista:a violência contra os indígenas e o golpismo no Brasil. In CIMI, RELATORIO VIOLÊNCIA CONTRA OS POVOS INDÍGENAS NO BRASIL – Dados de 2016. Publicado em 2018.

CADERNO Nova Cartografia e Mapeamento sociais: resistência e mobilização dos Povos Indígenas do Baixo Tapajós, 2014

CATETE, Vania Lucia Lemos. MERCADO DE TERRAS, APROPRIAÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA AMAZÔNIA: o caso da Gleba Nova Olinda no Estado do Pará. 2016. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Belém, 2016.

COSTA, S. M. G. da. Grãos na floresta: estratégia expansionista do agronegócio na Amazônia. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido, Belém, 2012.

FOUCALT, M. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Marchado. Rio de janeiro: Edição Graal, 1979.

Governo do Estado do Pará. Procuradoria Geral do Estado, 2014. Processo nº 2091-80.2010.4.01.3902.

MILANEZ, F. Sentença da Justiça Federal acirra conflitos em Santarém. Carta Capital. 12 dez. 2014. Disponível em: < http://www.cartacapital.com.br/blogs/blog-do-milanez/sentenca-da-justica-federal-exalta-racismo-a-indigenas-e-acirra-conflitos-em-santarem-6596.html>. Acesso em: 20 dez. 2014.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. Ação Civil Pública. - nº 1.23.002.000587/2009-23. 2010.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. Ação Civil Pública - nº 1.23.002.000043/2014-29.. 2014.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. Ação Civil Pública –nº 2096-29.2015 .4.01.3902. 2015.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. RECURSO: contra a sentença judicial da Terra Indígena Maró, 2014.

PEIXOTO, R; PEIXOTO, K. A luta territorial dos indígenas da terra maró. Somanlu, ano 12, n.2, jul/dez. 2012.

Publicado
2019-12-19